OUÇA A NOSSA WEB RÁDIO SENTO SÉ AGORA - AO VIVO

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

CDL DE PETROLINA ANUNCIA A JORNALISTA ITAMARA COSTA COMO ASSESSORA DE IMPRENSA

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrolina (CDL), líder na representação da classe lojista, 
reconhecida como provador de soluções nas áreas de gestão e vendas, anuncia a jornalista
 Itamara Costa como sua nova assessora de comunicação. Ela será a responsável pela 
relação com a imprensa e com as mídias.
Profissional atuante, Itamara Costa é formada em Comunicação Social – Jornalismo em 
Multimeios pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), e já atuou em jornais da Região, e 
como assessora de imprensa na Câmara dos Deputados.

Ascom CDL

SENTO-SÉ: ANA PASSOS COMEÇA A COLOCAR EM PRÁTICA SEU PLANO DE GOVERNO

Sexta-feira, 20, a prefeita de Sento-Sé, Ana Passos, esteve no pátio da Secretária de Educação, participando da degustação de frutas e verduras da agricultura irrigada do município. O objetivo foi conhecer os produtos que serão inseridos no cardápio da merenda escolar dos alunos.
A gestão está assegurando um dos compromissos do plano de governo, que é a inserção do Programa Nacional da Alimentação Escolar (Pnae), destinando 30% da merenda escolar a agricultura familiar. O Pnae contribuiu para o crescimento, o desenvolvimento, a aprendizagem, o rendimento escolar dos estudantes e a formação de hábitos alimentares saudáveis, por meio da oferta da alimentação escolar; nações, ações de educação alimentar e nutricional.
Os organizadores informaram que todas as associações e cooperativas e agricultores independentes do município foram convidadas para evento. Logo será publicado no Diário Oficial de Sento-Sé  os dados necessários para que todos participem do processo de licitação.
Segundo Ana Passos, “esse evento nos dá possibilidade de conhecer os produtos que serão inseridos no cardápio dos nossos alunos. Especialmente os pequenos, que estão numa fase que precisam receber um valor nutricional adequado. Lembrando que todos os produtos são de qualidade, com certificação no Serviço de Inspeção Federal e Estadual (SIF e SIE)” , finalizou a prefeita. Na ocasião estavam presentes todos os funcionários da Secretaria de Educação.


Ascom Sento-Sé/bloggeraldojose

OPINIÃO: Lava Jato quebrou empreiteiras, que podem quebrar os bancos

BLOG DA CIDADANIA 

Uma imagem de retórica simboliza à perfeição o que está acontecendo com o país após ter sido alvo de sabotagem da economia nos últimos dois anos com vistas a destruir a popularidade do governo Dilma Rousseff e, assim, derrubá-la por qualquer motivo sem que a sociedade exigisse respeito ao voto popular. 

O sujeito sai para a esbórnia. Bebe, cheira, fuma, pega um carro e decide ir ao litoral paulista; desce a Serra a 130 quilômetros por hora; na tomada da primeira curva fechada, percebe que vai perder a direção e cair no penhasco à frente e, nesse momento, percebe que foi longe demais e tenta desfazer as besteiras que fez. 

É exatamente isso o que está acontecendo com Michel Temer e o PMDB, o PSDB, os partidos todos que derrubaram Dilma, a mídia antipetista e o empresariado, ou seja, o grupo políticou que bancou o golpe parlamentar. 

Para entender como o desastre que será descrito à frente começou, porém, há que rever como chegamos a esse ponto. 

O nascimento do desastre 

Tudo começou com a queda de popularidade brusca do governo Dilma e de sua titular em junho de 2013. De mais de 60% de popularidade, em três semanas ela e seu governo perderam metade da aprovação. 

Em 2014 não foi muito melhor. Apesar de alguma recuperação de popularidade, com os movimentos contra a Copa do Mundo dizendo que o evento estava roubando dinheiro da Saúde e da Educação, Dilma e o PT não voltaram mais ao apoio que vinham tendo desde 2003. 

O resultado foi a eleição de um Congresso ultraconservador naquele ano. Um Congresso que, ao assumir em 2015, elegeu um desafeto declarado do PT como presidente da Câmara dos Deputados. 

A sabotagem parlamentar 

Eduardo Cunha usou a Presidência da Câmara para sabotar o governo. Aliou-se ao PSDB e formou um bloco sólido que, a partir do primeiro dia da atual Legislatura até o último dia em que Dilma governou, rejeitou praticamente tudo que ela requereu ao Legislativo. 

Mas não foi só impedindo Dilma de governar que o Congresso sabotador prejudicou o país. PSDB, PMDB e os demais partidos de direita da ex-base de apoio ao governo inventaram as famigeradas “pautas-bomba”, ou seja, projetos de lei que criavam despesas para os cofres federais justamente em um momento em que o país precisava equilibrar o orçamento. 

Causa e efeito 

Com a situação de desequilíbrio decorrente da crise política entre Executivo e Legislativo, o risco da economia disparou e perdemos as boas notas das agências de classificação de risco, o que acabou com o investimento no país, tendo o Brasil sido carimbado com o selo de “arriscado”. 

Sob esse estigma do país, investidores internos e externos interrompem projetos, cancelam planos; população adia compra de bens móveis ou imóveis, viagens, reformas, qualquer gasto não-essencial; empresários demitem “preventivamente”, aprofundando dramaticamente o desemprego que já crescia pela interrupção dos investimentos. 

Golpe de misericórdia 

Ao mesmo tempo em que o país se torna ingovernável por falta da tão demonizada governabilidade, uma outra força de destruição da economia e dos sonhos dos brasileiros começa a agir com vistas a derrubar o quarto governo petista consecutivo. 

Em 2015, pouco após o início do boicote parlamentar ao governo, a Operação Lava Jato começa a sabotar a economia de forma mais agressiva prendendo os donos das maiores empreiteiras do Brasil. 

Segundo o Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada – Infraestrutura (Sinicon), que reúne empresas como Odebrechet, Camargo Correa, OAS etc., etc., etc., o faturamento do setor corresponde 3% do PIB. Esse percentual é o da recessão que se instalou no país com a paralisação desse setor da economia por conta de os donos dessas empresas terem sido presos e, consequentemente, os negócios com elas suspensos. 

Efeito dominó 

Como na metáfora lá no início do texto, o que ocorre é que os excessos causados pela embriaguez que a ânsia pelo poder gera fizeram os golpistas causarem dano tão grave à economia que, agora, já não conseguem revertê-lo e, em vez disso, o dano começa a aumentar de forma exponencial. 

O que de pior poderia acontecer após as contas públicas terem sido dilaceradas pela sabotagem legislativa de Eduardo Cunha e pelo abraço de urso da Lava Jato no PIB? Você dirá que nada, que não haveria desastre maior do que o acima descrito. 

Negativo. O que é ruim sempre pode ficar pior. 

Armagedom 

Pelo Brasil, os questionamentos, textos, discussões, ainda são sussurrados nos becos e nas bocas, mas a pergunta que não quer calar é: como está o sistema bancário brasileiro? Como está o sistema bancário privado brasileiro? Ou o sistema bancário público brasileiro? 

Em junho de 2015, as prisões dos presidentes da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e da Andrade Gutierrez, Otávio Marques de Azevedo, acenderam a luz amarela entre banqueiros. O problema foi objeto de matéria do jornal Folha de São Paulo sob o sugestivo título “Dívidas das empreiteiras preocupam bancos”. 

Atentos às dívidas bilionárias dessas empresas, os bancos podem ser impedidos de renovar empréstimos já contratados que vencem no curto prazo ou conceder novos financiamentos para essas empresas. 

Muitos bancos têm regras internas que vetam negociações com companhias cujos donos ou a alta cúpula estão na cadeia ou diretamente envolvidos em casos de corrupção. A Odebrecht, por exemplo, possui uma dívida que chega a R$ 63,3 bilhões. 

Sem poder alongar seu endividamento ou tomar novos créditos, surge o temor de paralisação das atividades ou até de uma renegociação de dívidas. Esse cenário, no entanto, não é tão agudo para essas gigantes como para OAS e Galvão Engenharia, que terminaram recorrendo à recuperação judicial. 

Sob o impacto da prisão dos executivos, os títulos de dívida no exterior mais negociados da Andrade Gutierrez caíram 16% à época, indo para US$ 71,15. Já os papeis da Odebrecht, em meados do ano retrasado, quando da prisão de Marcelo Odebrecht, cederam 9,12% _ para US$ 80. 

Quando os executivos da OAS foram presos na primeira fase da Operação Lava Jato, os bônus da companhia no exterior passaram a ser negociados como empresas à beira da falência. 

Os braços de construção dos grupos Odebrecht e Andrade Gutierrez foram atingidos pela investigação da Polícia Federal em um momento delicado. Com o Tesouro segurando pagamentos por conta do ajuste fiscal, as empreiteiras começaram a enfrentar dificuldades para conseguir receber aditivos dos contratos de grandes obras de infraestrutura. 

Seis meses antes de o desastre começar a se materializar, o Brasil se recuperava de uma dura campanha eleitoral na qual esquerda e direita chegaram ao final em pé-de-guerra irremediável, de forma como jamais ocorrera antes. 

Naquele momento, ficava claro o que viria pela frente. Matéria da Folha de São Paulo mostrava o potencial da Lava Jato para destruir a economia brasileira. Em 14 de dezembro de 2014, o título da reportagem dizia tudo: “Dívida de empresas da Lava Jato com bancos passa de R$ 130 bi, mostra estudo do governo”. 

A Petrobras e as empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato tinham uma dívida superior a R$ 130 bilhões com bancos privados e públicos no Brasil, de acordo com um levantamento que circulou naquele dezembro de 2014 no governo. 

Pareceres oficiais aos quais o jornal tivera acesso indicavam o medo de que as instituições financeiras sofressem até uma crise sistêmica se sua carteira de recebíveis se tornasse podre graças a empresas levadas à falência pelo poder público. 

Quase metade da dívida acumulada corresponde a obrigações da Petrobras, como indicava o último balanço publicado pela estatal, de junho de 2015. Se fossem considerados compromissos com bancos internacionais e fornecedores, a dívida total poderia superar R$ 500 bilhões, o equivalente a quase 10% do PIB (Produto Interno Bruto) do país. 

Integrantes do governo se debruçaram sobre os números para tentar avaliar os riscos de contaminação da economia no caso de essas empresas perderem contratos e ficarem sem acesso a crédito. E estremeceram. 

Lei de Murphy 

Na última terça-feira (17), na chegada a Davos para participar do Fórum Econômico Mundial, que começa oficialmente nesta terça-feira (17), Luiz Carlos Trabuco Cappi, presidente do Bradesco, anunciou que o banco projeta um crescimento de 2,3% do PIB (Produto Interno Bruto) em julho de 2018 em relação a julho deste ano. 

Conversa fiada. Isso faz parte da estratégia dos banqueiros e da mídia de começarem a interromper o medo generalizado quanto à economia sobretudo nessa questão das dívidas que as empreiteiras alvos da Lava Jato têm com os bancos porque esse medo pode gerar um processo chamado “risco sistêmica”. 

Em finanças, risco sistêmico refere-se ao risco de colapso de todo um sistema financeiro ou mercado, com forte impacto sobre as taxas de juros, câmbio e os preços dos ativos em geral, e afetando amplamente a economia – em contraste com o risco associado a uma entidade individual, um grupo ou componente de um sistema. 

Assim, pode ser definido como uma instabilidade potencialmente catastrófica do sistema financeiro, causada ou exacerbada por eventos ou condições peculiares que afetem os intermediários financeiros. 

Riscos sistêmicos são decorrentes das interligações e da interdependência entre os agentes de um sistema ou mercado, no qual a insolvência ou falência de uma única entidade ou grupo de entidades pode provocar falências em cadeia, o que poderia levar o sistema inteiro ou o mercado como um todo à bancarrota. 

A Lei de Murphy é uma premissa filosófica de que tudo que possa acontecer fatalmente acontecerá, cedo ou tarde. Essa lei sugere que não se deve, portanto, brincar com o fogo. 

Sabe como se faz para quebrar um banco? Você diz que ele vai quebrar e espalha sua previsão. As pessoas começam a avisar umas às outras deque o banco xis irá quebrar. Quem tiver dinheiro naquele banco, assustado, vai tratar de tirar para não correr riscos desnecessários. 

Se muitos ficarem assustados, o banco quebra. 

Resumo da ópera 

Um amigo jornalista produziu um excelente resumo da situação em que nos encontramos. 

Segundo ele, a receita conservadora está clara. Querem inabilitar o Lula para a eleição de 2018, prendendo-o ou tornando-o inelegível. O setor de centro esquerda ficaria sem canal institucional de atuação, quadro político parecido com o da Colômbia, onde a esquerda A acabou na clandestinidade. 

A direita sabe que o passo seguinte da inabilitação do Lula seria os movimentos sociais e populares radicalizarem, de modo que a PM paulista já se reequipou – equipamentos usados em recente ação de reintegração de posse na zona Leste de São Paulo parecia os das tropas Israel na Faixa de Gaza. 

A prisão do líder do MTST paulistano Guilherme Boulos mostrou que o caminho dos golpistas será prender lideranças de oposição para criar medo de divergir do regime – Boulos foi acusado de protestar anteriormente contra Michel Temer, como se fosse proibido protestar contra presidentes da República. 

Mas o país vai explodir de qualquer jeito porque há outro fato grave, a economia. A crise das empreiteiras ja bateu nos bancos. Ninguém está pagando empréstimos. Vamos ver um quadro louco de banco pedindo para baixar juros porque a economia parou. 

Segundo o amigo que produziu a análise, é como se o senhor de engenho dissesse ao capataz: “Não bate tanto nos escravos porque se não eles não aguentam colher a cana”. 

Fora isso, há o cenário externo. Com protecionismo (Trump, Brexit etc.) não haverá como recorrer à poupança externa. 

Quatro motores poderiam alavancar economia brasileira: 

1 – Consumo das famílias, mas elas estão quebradas; 

2 – Investimento externo, mas ele está parado; perspectiva de que o FED (Banco Central norte-americano) suba juros nos EUA vai manter capital especulativo por lá; 

3 – O capital nacional, que poderia atuar para tirar a economia da depressão, está na cadeia; 

4 – Sobra o investimento público, mas está estrangulado pela PEC 55, o famigerado teto de gastos públicos que fará o investimento público ser cada vez menor nos próximos 20 anos, levando o Brasil à estagnação. 

Trabuco, do Bradesco, veio a público tentar injetar otimismo e afastar o risco sistêmico imanente, mas pode ser tarde demais. Os bancos estão preocupadíssimos com 2017. Não é com 2018, é com este ano mesmo (!). 

Quadro é trágico: Estado policial impedindo o líder da oposição de disputar eleições, economia em frangalhos, caminho aberto para o fascismo, que está bem vivo. Recentemente, o diário inglês Financial Times associou o deputado de extrema-direita Jair Bolsonaro ao nazifascismo. 

Eis no que deu o esforço desumano (literalmente) para tirar o PT do poder. Em benefício do preconceito, da ignorância, do autoritarismo, da ganância, os golpistas supracitados atiraram o país em um abismo do qual levará décadas para sair. Talvez nenhum de nós esteja mais vivo quando isso acontecer.

Fonte: ABJ

Feitos reféns, policiais militares morrem após assalto a banco em Bom Jesus da Lapa


Feitos reféns, policiais militares morrem após assalto a banco em Bom Jesus da Lapa
Foto: Divulgação
A Polícia Militar da Bahia lamentou a perda de dois policiais, Everton Oliveira de Santana e Gilberto Lemos Silva Júnior, mortos na madrugada desta segunda-feira (23). Os militares foram assassinados durante uma missão no município de Bom Jesus da Lapa, na região do Velho Chico. Os policiais impediram um assalto a banco, que acontecia no centro da cidade, na ação houve uma troca de tiros que vitimou os soldados (relembre aqui). Um terceiro homem que integrava a guarnição ficou ferido, seu estado de saúde é considerado estável. Os policiais Everton e Gilberto foram levados como reféns e mortos posteriormente. Everton tinha 26 anos e integrava há um ano e oito meses as fileiras da corporação, Gilberto de 28 anos, há um ano e sete meses. A PM emitiu nota de luto, e diz compartilhar "com as famílias e amigos a dor da perna de dois irmãos de farda". A polícia garantiu ainda, adotar todas as medidas operacionais para identificar e prender os autores do crime.

BN

Temer e Gilmar Mendes discutem quadro político em jantar no Jaburu

por Rafael Moraes Moura e Eduardo Rodrigues | Estadão Conteúdo
Temer e Gilmar Mendes discutem quadro político em jantar no Jaburu
Foto: Reprodução / TV Globo
O presidente Michel Temer recebeu o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, para um jantar na noite deste domingo (22), no Palácio do Jaburu. Segundo o Broadcast Político apurou, os dois conversaram sobre a morte trágica do ministro Teori Zavascki, relator dos processos da Operação Lava Jato no STF. Durante o jantar, Gilmar e Temer também falaram sobre o quadro político atual. O encontro não constava na agenda oficial da Presidência, que, segundo a assessoria de imprensa do Planalto, só traz compromissos públicos de Temer, o que não seria o caso dessa visita. De acordo com a assessoria do ministro, Gilmar teve uma "conversa de rotina" com Temer. O convite para o jantar partiu do próprio presidente, segundo fontes. Gilmar é responsável por definir a pauta de julgamento do TSE e será um dos sete integrantes da Corte Eleitoral que votará neste ano no processo que pode levar à cassação da chapa de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB), reeleita em 2014. No início deste mês, o ministro disse que tem "relações de companheirismo e diálogo" com Temer há mais de 30 anos.


Fonte: BN

Prefeituras baianas terão R$ 300 milhões para terminarem obras em educação em 2017


Prefeituras baianas terão R$ 300 milhões para terminarem obras em educação em 2017
Foto: Reprodução / Prefeitura de Mata de São João
Municípios baianos terão um reforço de R$ 300 milhões para terminar obras na área de educação em 2017. No entanto, o montante será direcionado aos que pelo menos já têm 50% dos trabalhos adiantados. Segundo a Coluna Tempo Presente, do A Tarde, os recursos virão via Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), confirmados pelo presidente do órgão, o baiano Sílvio Pinheiro. No estado, são 483 obras na situação, 414 de responsabilidade das cidades e 69, do estado. Em relação aos municípios que estão com obras com menos da metade realizada, o fluxo de caixa será menor. Para estes casos, receberá mais recursos quem executar as obras primeiro. Na Bahia, são 805 obras de educação tocadas pelas prefeituras com recursos do FNDE. A lista inclui construção e ampliação de escolas, creches, quadras poliesportivas, coberturas de quadras. 

BN

Vinte (20) dias do novo Governo de Sento-Sé, já mostra melhorias importantes!

Já no primeiro mês de 2017, a população sento-seense têm melhoras concretas e pontuais, promovidas pela atual Gestão Pública Municipal: a Autarquia Municipal SAAE – Serviço Autônomo de Água e Esgoto está servindo na sede e no grande povoado Riacho dos Paes uma água tratada - de melhor qualidade; a nova Casa de Apoio em Salvador tem uma estrutura física, mobília e alimentação de boa qualidade; no Sistema de Saúde Pública Municipal - Hospital Municipal Dr. Heitor Sento-Sé já funciona com padrão de higiene, medicação básica, e alguns médicos, o setor da medicação básica para quem controla diabete e pressão e os Programas Preventivos já mostram uma melhora acentuada; a Educação já dec retou a abertura do período de matricula da Rede Municipal - a Jornada Pedagógica já tem data, programação e tema com aspecto de avanço; o recadastramento dos Servidores Públicos (concursados) recebe elogio de pessoas que entende do assunto e tratam as coisas de forma séria e coerente; A “Faxina da Casa” como disse a prefeita na sua campanha eleitoral, melhorou o visual urbano, apesar de ainda não ter terminado; os serviços internos já têm melhor formatação técnica e institucional; e a avaliação popular, nesse instante, é visivelmente positiva.
Faço essas afirmações resumindo os bons resultados de um início promissor de um Governo que a sociedade acredita bastante e por ela mesma, a sociedade, ter apostando-a já na ultima Eleição Municipal de 02 de outubro 2016!... Também, com base nas informações da Ciência Social, no estudo do Sistema Político tradicional e suas mazelas, no crédito que conquistei nos Meios de Comunicação, por nunca dar o direito, de ser desmentido por qualquer coisa que, historicamente o informei e pelo compromisso comprovado com à absoluta verdade em tudo que afirmei.
(...)
Essas poucas e verdadeiras melhorias sociais faz parte da logica filosófica do natural processo de transformação, dos sonhos das mulheres e dos homens que primeiro passaram a entender e defender ao social e a condição de cidadania por aqui!... Sei que todas essas melhorias representam muito pouco diante do estado de necessidade.  Sabe-se que qualquer governo tem início meio e fim. Que não é possível tem um bom fim de uma gestão, sem que aja primeiro o bom começo. É preciso que se amplie, muito mais ainda, o contingente de pessoas que veja qualquer vício da política, como um mau e defenda qualquer direito social como “peça” da “engrenagem” do “motor” que “abastece” o Exercício Pleno da Cidadania!

Laurenço Aguiar – Cidadão Comum e Militante Socialista.

Em nome da tradição, Prefeitura de Casa Nova mantém festejos, e comunidade de Pau a Pique agradece

Imagem de Internet ilustrativa
Como manda a cultura popular, o novenário de São Sebastião, padroeiro de Pau a Pique, foi encerrado com muita festa, paz, alegria e fé. Com realização da Prefeitura Municipal de Casa Nova-BA, os festejos em homenagem ao santo católico, que começaram no último dia 10, teve seu encerramento nessa sexta-feira (20), com procissão e shows musicais no palco, localizado no espaço de eventos do distrito.
O Vigário da Paróquia de São José, e um dos responsáveis pelo novenário, Padre Amâncio Viana de Sena, comentou sobre a participação da comunidade e fez um balanço da festa, “O evento começou dia 10 de janeiro com a levantada do mastro e a santa missa. Depois tivemos nove noites desde o dia 11, até o dia 19, que é o período do novenário. O balanço que faço é positivo pela presença e participação do povo, seja na parte religiosa, seja no lúdico. A festa, na verdade, é uma só pelos seus dois aspectos: não teria a festa das bandas se não tivesse a festa religiosa, porque a festa de São Sebastião é que dá o tom. Enfim, é essa alegria e esse entusiasmo do povo que é importante”, ponderou o Vigário.
Sempre presente nos festejos populares, o prefeito de Casa Nova, Wilker Oliveira Torres, participou do novenário, da procissão, interagiu com os comunitários, fez contatos com outros políticos, e também desfrutou da festa, onde visitou barraqueiros, interagiu com o público e aproveitou para falar sobre a importância da manutenção da tradição popular. “Falaram que não tínhamos como fazer a festa de Pau a Pique com uso de verba pública. Mas, em nome da cultura do nosso município, eu resolvi cortar na carne, cortar nos cargos comissionados, contratos de combustível. Cortar onde pudesse para respeitar e garantir a tradição”, argumentou Torres.
O prefeito aproveitou ainda para esclarecer sobre a situação financeira que foi deixada pela antiga gestão. “Encontrei o município no verdadeiro abandono, em ruínas, falido. Casa Nova hoje deve a quase todos os órgãos federais. Mas não é só para lamentação que eu vim aqui. O momento é de festa e, se eu estou prefeito é para resolver esses problemas. Foi para isso que vocês me elegeram, e vamos resolver o mais rápido possível”, assegurou Wilker.
Com 20 dias de governo, o atual prefeito ressaltou que as disputas eleitorais já passaram, e que agora o ideal é deixar de lado as divergências políticas em nome do melhor para Casa Nova. “Aproveito para mais uma vez agradecer aos que votaram em mim. E aos que não votaram, eu quero dizer que os palanques já desarmaram, e agora como prefeito que sou vou governar para todos, igualmente, sem perseguição e sem desigualdade”, conclamou o chefe do executivo casanovense.
Na ocasião, a comitiva do prefeito Wilker visitou a Unidade Básica de Saúde (UBS) de Pau a Pique, onde ouviu de usuários e dos profissionais que atendem no local a realidade atual do posto. Segundo informações dos moradores, desde outubro (depois do resultado das eleições) a UBS de Pau a Pique encontrava-se desassistida tanto de medicamentos como de infraestrutura.
Foi o que confirmou o cirurgião dentista, Valber Brito. “A unidade não se encontrava mais com uma equipe de profissionais, só com um médico concursado. Quando tomamos posse em janeiro, encontramos muitos equipamentos danificados, alguns até o momento ainda não conseguimos fazer a localização. Mas já recuperamos grande parte do posto. A infraestrutura está de parabéns e a população de Pau a Pique só tem a ganhar com a nova gestão, que já mostrou nesses poucos dias que tem um compromisso com a saúde desse povo”, comemorou o dentista.
O enfermeiro que atende na UBS, Diego Damásio, acrescentou que em apenas 20 dias, muita coisa já mudou, a exemplo da farmácia básica que está completa, com medicamentos do “Hiperdia”, o Programa que atende Hipertensos e Diabéticos. “O posto já voltou às atividades com enfermeiro, médico, cirurgião dentista, atendendo todas as urgências que aparecem. Da forma que encontramos para a situação que está hoje, percebemos que Casa Nova caminha no rumo certo”, concluiu o enfermeiro.

Aniversariante ilustre
Além das comemorações em homenagem ao padroeiro da comunidade, Pau a Pique deus os parabéns a uma ilustre cidadã casanovense, a ex-prefeita Dagmar Nogueira. Na quinta-feira (19), a atual diretora do SAAE de Casa Nova aproveitou a ocasião para festejar a nova idade junto ao povo do distrito.
A ex-prefeita agradeceu pelo carinho, desejou uma feliz festa a todos, e deu um recado para o atual gestor. “Quero dizer ao prefeito Wilker que ele pode estar certo de que o povo de Casa Nova confia e espera que esse governo faça com que a nossa cidade volte a caminhar pelo caminho do progresso, pelo caminho do bem, da paz e da igualdade, onde todo mundo possa ter dignidade e ser respeitado”, finalizou.

Ascom/PMCN

Lei do Farol volta a valer nas rodovias estaduais de PE

Imagem de internet

Bem mais perto do que longe. A Lei Federal 13.290/2016, popularmente conhecida como a Lei do Farol e que obriga motorista a usar os faróis acesos durante o dia nas rodovias estaduais e federais do País, voltará a ser exigida nas vias estaduais de Pernambuco a partir do próximo mês, depois de ficar suspensa no Estado por seis meses. Todas as placas indicativas das PEs foram instaladas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PE) nas rodovias que cortam a Região Metropolitana do Recife, como foi determinado pela Justiça. Na próxima segunda-feira (23/1), o órgão inicia algumas abordagens educativas para orientar os motoristas e, na primeira semana de fevereiro, retoma a fiscalização da lei.Vamos fazer uma semana de campanha educativa para orientar os condutores. O BPRv e a fiscalização do DER-PE estarão abordando os veículos que não estiverem com o farol aceso para alertar sobre o início das notificações na primeira semana de fevereiro. Nesse primeiro momento, ninguém será multado, apenas orientado”,

Fonte: redebrasildenoticias

Policiais morrem em troca de tiros com assaltantes na Lapa

Cerca de 40 assaltantes, fortemente armados em caminhonetes Hilux e S10 invadiram na noite de ontem (22), a cidade de Bom Jesus da Lapa, para roubarem o Bradesco e o Banco do Brasil. Para impedir a ação policial, eles tombaram um veículo no meio da pista e atearam fogo. No centro da cidade, os assaltantes entraram em confronto com guarnições da 38ª Cipm de Bom Jesus da Lapa. No tiroteio, o policial José Carlos foi baleado e encaminhado ao Hospital local e passa bem. Além do baleado, a Cenop da companhia local, informou que os dois policiais tomados como reféns, Everton Oliveira de Santana e Gilberto Lima Silva Júnior, foram executados pelos bandidos numa ponte próxima a cidade. Foram deslocadas para o local guarnições da Cipe-Cerrado e Bope, que estão tentando capturar os elementos. Outra informação é de que um dos bandidos ficou ferido e foi levado ao hospital, mas já chegou sem vida.

Fonte: redebrasildenoticias