O CAIXA DO GOVERNO

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Pirí mantém a tradição dos vaqueiros

Vaqueiros
Aconteceu no dia 22/07, a tradicional festa do vaqueiro do distrito Pirí, a 70 km da cidade de Sento-Sé. A tradição secular reuniu vaqueiros de toda a região e até de municípios vizinho, como Sobradinho e Juazeiro.  A programação incluiu cavalgada, apresentação de vaqueiros, churrasco para as comitivas, corrida de argolinha, festival de aboio e toada, procissão e missa. A celebração final aconteceu no marco da Santa Cruz, local sagrado onde os vaqueiros reverenciam e prestam homenagens de fé todos os anos. Políticos, autoridades municipais e o grande público prestigiaram o evento. De acordo com o presidente da Associação dos vaqueiros do Pirí, Adão Cardoso, a festa superou as expectativas. Para Zé Carlos presidente da Associação de Moradores, a cultura do vaqueiro mostra a força do sertanejo, que convive com aterra seca e não desanima. Ano que vem, a prefeitura municipal pretende reservar uma área de caatinga para fazer o acampamento das comitivas e montar uma estrutura de palco, som e luz para realizar a grande festa, foi o declarou o Vice-Prefeito Paixão. Além do Vice-Prefeito, prestigiaram e incentivaram a festa os secretários municipais: João Batista Castro Pinto (Administração), Catarino Reis (Agricultura), José Valcir Oliveira (Turismo e Meio Ambiente), a vereadora Darle dos Santos e o vereador João Borges.
ascom/pmss

O QUE EXPLICA A DIFERENÇA ENTRE IBOPE E DATAFOLHA?

: 247 – Nas últimas eleições municipais, o instituto Datafolha cometeu um dos erros mais grosseiros de sua história. Na véspera da eleição, divulgou uma pesquisa com empate triplo em primeiro lugar – José Serra (PSDB) com 28%, Celso Russomano (PRB) com 27% e Fernando Haddad (PT) com 24% -, quando na verdade apenas dois se classificaram, Serra (30,75%) e Haddad (28,98%), e o terceiro, Celso Russomano, mal deu torcida (21,6%). Agora, nesta eleição presidencial, os resultados do Datafolha começam a despertar dúvidas desde cedo.
Na pesquisa divulgada na última quinta-feira 17, o levantamento do Datafolha mostra a presidente Dilma Rousseff (PT) com 36% das intenções de voto, o candidato do PSDB, Aécio Neves, com 20%, e Eduardo Campos (PSB) com 8%. Os números são bastante similares, considerando o empate técnico, com os do Ibope divulgados na noite desta terça-feira 22. Nessa mostra, Dilma tem 38%, Aécio, 22%, e Campos mantém os 8%.
A grande diferença está na simulação de segundo turno. Enquanto o Datafolha registra empate técnico entre Dilma (com 44% das intenções de voto) e Aécio (com 40%), e uma pequena distância entre Dilma (45%) e Campos (38%), o Ibope aponta vitória distante da petista nas duas hipóteses, quando enfrenta o senador tucano (41% contra 33%) e quando disputa com o ex-governador de Pernambuco (41% contra 29%).
O próprio Planalto reagiu com estranheza ao Datafolha da semana passada, conforme noticiou Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania. Segundo ele, a pesquisa foi recebida “com espanto e até com indignação” pela equipe do governo Dilma, que questionou, por exemplo, a lógica de o candidato do PSDB ficar estacionado no primeiro turno e ganhar 20 pontos percentuais em um eventual segundo turno, enquanto a petista só ganharia oito.
O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse nesta quarta-feira 23 ver uma grande diferença entre os dois levantamentos e ressaltou que “pesquisa eleitoral não conclui nada”. “As pesquisas nos deixam um pouco sem ter condição de concluir. Se você olhar o Datafolha e o Ibope deve dar uma diferença de 10 milhões de votos entre um e outro. Tá muito longe. Como não sou pesquisador, eu fico olhando isso. Serve para a gente refletir, mas pesquisa não conclui nada”, afirmou.
Fonte: QSP

EX-PREFEITO DE SENTO SÉ, JUVENILSON PASSOS É PUNIDO POR IRREGULARIDADES EM REPASSES

O ex-prefeito de Sento Sé, Juvenilson Passos do Santos, foi multado pelo Tribunal de Contas dos Municípios, na sessão desta quarta-feira (23/07), devido a irregularidade na prestação dos recursos repassados a entidades civis, durante o exercício financeiro de 2007. O conselheiro relator, Paolo Marconi, determinou que o ex-prefeito devolva ao erário o valor de R$6.200,00, além de aplicar multa de R$ 1 mil, em relação as irregularidades comprovadas no repasse à Escola Núcleo São Francisco, bem como o ressarcimento de R$3 mil e outra sanção de R$1 mil, devido as falhas identificadas nos recursos transferidos para a Escola Núcleo Vereador Luís Antônio dos Reis.
A relatoria identificou a ausência do extrato bancário original da conta das entidades, dos comprovantes de despesas realizadas, do demonstrativo financeiro e do parecer do órgão de controle interno. Cabe recurso da decisão.
Ascom TCM/Geraldojosé

Emissoras de TV já têm data para debates entre candidatos a governador do Estado

por Marcos Russo
Emissoras de TV já têm data para debates entre candidatos a governador do Estado
Como tradição, Band abre série com Silvana Oliveira | Foto: Max Haack/ BN
As emissoras baianas já bateram o martelo e iniciam os debates a governador do Estado no mês de agosto. Como de costume, a TV Band abre a rodada, ancorada pela jornalista Silvana Oliveira. No dia 14 do próximo mês, Paulo Souto (DEM), Rui Costa (PT), Lídice da Mata (PSB) e Marcos Mendes (PSOL) devem participar do encontro, já que têm representação na Câmara dos Deputados, como prevê a Lei Eleitoral. Logo depois, no dia 29 de setembro, acontece o tradicionalmente acalorado confronto entre os candidatos na TV Aratu/SBT, sob o comando do jornalista Casemiro Neto. No dia seguinte, 30 de setembro, os postulantes se encontram na TV Bahia/ Globo. Já a data do embate na Record Bahia será divulgada apenas no dia 1º de agosto. Caso haja segundo turno, as emissoras de televisão já têm agendas pré-definidas. A Band mais uma vez abre o ciclo, com encontro no dia 9 de outubro, e, na sequência, a TV Aratu, no dia 20 do mesmo mês. A TV Bahia pode reunir os candidatos, novamente, no dia 23 de outubro, caso se confirme a segunda fase eleitoral. Outro encontro tradicional é o debate da Rádio Sociedade. Ele acontece no dia 19 de setembro e vai ser mediado pela jornalista Jéssica Senra. 
BN

APENAS 6% DE BAIANOS ACHAM ADMINISTRAÇÃO PETISTA ÓTIMA

Foto: Manu Dias

Governador Jaques Wagner
O governador Jaques Wagner (PT), em pesquisa Ibope/TV Bahia revelada na noite desta quarta-feira (23), teve os seus, até então, sete anos e sete meses de gestão avaliados em 39% como regular. Ouvindo 1008 eleitores entre os dias 19 e 21 de julho em 59 municípios baianos, o Ibope também divulgou que 6% acham que a administração do petista está sendo ótima, 23% como boa, 10% ruim e 17% péssima. Os que não souberam ou não opinaram somam 4%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número 00006/2014 e Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 00237/2014.
OBS: Manchete é nossa
politicalivre.

MANCHETE DOS JORNAIS

- A Tarde: Tribunal condena 11 diretores da Petrobras
- Correio*: Ibope: Souto tem 42$, Lidice, 11%, e Rui, 8%
- Tribuna da Bahia: Morre Ariano Suassuna
- Estadão: Brasileiro de Raiz
- Folha de S. Paulo: TCU condena 11 executivos da Petrobras por refinaria
- O Globo: Morre Ariano Suassuna, aos 87

IDH do Brasil cairia 16 posições com cálculo de desigualdade

Na 79ª posição no ranking internacional de desenvolvimento humano em 2013, o Brasil registraria posição pior se a desigualdade social fosse incluída no cálculo. Segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), o país perde 16 colocações com o ajuste do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) pela desigualdade. De acordo com o Pnud, o IDH do país cairia 27%, de 0,744 para 0,542 por esse critério, fazendo o Brasil passar para a 95ª colocação no ranking global, que tem 187 países. Divulgado hoje (24), o IDH ajustado pela desigualdade social segue os mesmos parâmetros do IDH tradicional, mas desconta a desigualdade na renda, na educação e na expectativa de vida da população. No caso do Brasil, a maior desigualdade ocorre na renda, com 39,7% de diferença média entre ricos e pobres. Os índices correspondem a 24,7% para a educação e a 14,5% na expectativa de vida. Os valores são maiores que a média da América Latina e do Caribe, com desigualdade de 36,3% na renda, 22,2% na educação e 13,2% na expectativa de vida. “O Brasil tem uma trajetória de progresso acumulada durante anos, mas ainda tem muito a fazer. Mesmo com a redução da pobreza nos últimos anos, o Brasil continua desigual”, diz o representante residente do Pnud no Brasil, Jorge Chediek. De acordo com o órgão, a cada ano, o país tem reduzido o impacto do cálculo da desigualdade no IDH. Em 2006, a nota brasileira tinha sido diminuída em 29,6% após o ajuste. Leia mais na Agência Brasil.
Wellton Máximo, Agência Brasil

Geddel comemora o dobro das intenções de voto sobre Otto Alencar

Foto: Max Haack

Candidato ao Senado, Geddel Vieira Lima (PMDB)
A inauguração do Comitê Central da chapa majoritária da oposição nesta noite de quarta-feira (23) se transformou numa grande festa não apenas por reunir os candidatos, lideranças políticas e militantes dos partidos da coligação Unidos pela Bahia, mas, principalmente, pelo evento acontecer exatamente no dia da divulgação da primeira pesquisa oficial do IBOPE, que revelou o quanto Geddel Vieira Lima (PMDB), que disputa o Senado da República, e Paulo Souto (DEM), o governo do Estado, estão à frente dos seus respectivos adversários. Geddel aparece com 34% das intenções de voto, o dobro de Otto Alencar (PSD), que ficou com 17%. Já Paulo Souto alcançou 42%, seguido de Lídice da Mata (PSB), com 11%, e Rui Costa (PT), com apenas 8%, não pontuando nem com dois dígitos. “Essa pesquisa divulgada hoje é uma demonstração do que tenho dito. Foi a primeira pesquisa oficial do IBOPE, mas em 22 de maio o (jornal) Correio também publicou uma pesquisa e agora confirmamos que na medida em que o candidato do governo for conhecido, entendendo que é sócio, cúmplice da falência da segurança pública, da regulação da saúde, que ele é responsável pelo estado não ter construído uma única barragem nos últimos anos, está aí o resultado. Mesmo com 60 dias usando toda a máquina pública, com muita propaganda e uma pressão inescrupulosa junto aos prefeitos do interior, o candidato, quando se tornou conhecido, caiu. Temos mais 60 dias para as eleições e se tornando mais conhecido vai cair mais e acabar terminando a eleição com 5%”, declarou o peemedebista, que pretende devolver a esperança e a fé no futuro da Bahia como parceiro de Paulo Souto e do prefeito ACM Neto. Durante o evento, Geddel também comentou sobre a falta de habilidade da presidente Dilma manter as realizações positivas dos governos de Fernando Henrique Cardoso e Lula. “Dilma deixa as conquistas escorrer pelos dedos, a inflação está de volta e o desemprego bate à porta. Aécio é um brasileiro preparado para os desafios do Brasil contemporâneo”, completou, motivado pelo seu desejo de ser Senador para defender os interesses dos baianos e resgatar a importância da Bahia no Senado Federal. Mesmo encarando os números com humildade, o prefeito ACM Neto disse estar confiante na vitória da chapa no primeiro turno. “Os números motivam e trazem um entusiasmo que reforça a nossa disposição de luta. Mas cada voto será decisivo e fundamental para escrever um futuro melhor para a Bahia e os baianos, que precisam de uma voz firme, decidida e corajosa como a de Geddel, que tem garra para colocar a Bahia em primeiro lugar, lutando com unhas e dentes e com toda sua força para defender os nossos interesses”, afirmou Neto. O democrata Paulo Souto comentou que a Bahia viveu recentemente um período marcado pelo autoritarismo na tentativa de impor um candidato que não tem aprovação dos baianos. “Não adiantou propaganda exagerada, o uso desregrado da máquina pública nem tanta pressão. O povo já conhece o que eles não foram capazes de fazer”, avaliou Souto. Participaram do encontro deputados estaduais e federais, vereadores da capital e do interior do estado, militantes e diversas lideranças que fizeram questão de confirmar o apoio à chapa oposicionista e celebrar juntos os números que deve conduzir à vitória nas urnas no próximo dia 05/10.
POLITICALIVRE

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Eleições terão mais de 200 candidatos sem ensino fundamental completo

Eleições terão mais de 200 candidatos sem ensino fundamental completo
Foto: Ilustrativa
Entre os candidatos à Presidência da República, governos estaduais, Senado, Câmara dos Deputados e Assembleias Legislativas, 1,02% dos concorrentes, em torno de 250 pessoas, declararam que sabem apenas ler e escrever e não completaram o ensino fundamental. Um exemplo disso é o deputado federal Tiririca (PR-SP), que concorre à reeleição. Após ser eleito pela primeira vez, com 1,3 milhão de votos, o deputado Tiririca foi submetido a um teste de alfabetização no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e passou.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o maior número de candidatos que sabem apenas ler e escrever são postulantes a deputado estadual: 182 das 16.253  pessoas que concorrem às Assembleias Legislativas não têm ensino fundamental completo. Entre os onze candidatos à Presidência, José Maria de Almeida (PSTU) tem o ensino médio completo e o jornalista Levy Fidelix (PRTB) tem ensino superior incompleto. 

Fonte: Metro1

Arrecadação de impostos federais chega a R$ 91,387 bi em junho

Arrecadação de impostos federais chega a R$ 91,387 bi em junho
Foto: Divulgação/ Sindjustiça
A União arrecadou no mês de junho R$ 91,387 bilhões de impostos e contribuições federais, em termos nominais. O valor significa uma elevação de 0,13% em relação ao mesmo período do ano passado, corrigida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Divulgado nesta quarta-feira (23), em Brasília, o resultado foi influenciado pela arrecadação extraordinária, em maio de 2013, do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ), da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) e do PIS/Cofins, que chegou a R$ 4 bilhões – o que não ocorreu este ano, de acordo com a Receita Federal. Houve também queda na produção industrial e do valor em dólares da exportação. Em compensação, foi registrada uma melhora nas vendas de bens e serviços e na massa salarial. As informações são da Agência Brasil. 
BN