sexta-feira, 7 de agosto de 2015

BRASIL: Lula desmente jornal e diz que 'PT não precisa ser salvo'



Lula desmente jornal e diz que 'PT não precisa ser salvo'
Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou na quinta-feira (6), que tenha dito que "nem melhora da economia salva o PT", conforme publicado pelo jornal "O Estado de S. Paulo" na quinta-feira. A reação do petista foi registrada em uma publicação feita por ele em sua conta no Facebook na tarde de quinta-feira. Lula escreveu que "o PT não precisa ser salvo porque tem força para superar as atuais dificuldades, como superou no passado". Reportagem do jornal, publicada na edição de quinta-feira, relatou reunião do ex-presidente com deputados estaduais e dirigentes petistas, em São Paulo. Segundo presentes, o ex-presidente teria comparado os efeitos do escândalo do mensalão sobre o governo, em 2005, com as repercussões da Operação Lava Jato na gestão Dilma. Durante a reunião, Lula teria avaliado que, enquanto em 2005, o bom desempenho da economia ajudou o PT a superar a tempestade e vencer a eleição do ano seguinte, agora, os efeitos da operação da Polícia Federal não poderiam ser suplantados nem por uma repentina e milagrosa melhora da economia sob o governo Dilma Rousseff. Conforme o cenário projetado pelo ex-presidente, a diferença seria que, desta vez, existem indícios de enriquecimento pessoal dos envolvidos nos desvios da Petrobras, ao contrário do que ocorreu no mensalão, cujo objetivo, segundo os relatos, seria financiar o "projeto político" do PT.

FONTE: BN

NOSSO PONTO DE VISTA

Terminou concordando com a matéria devulgada pelo Jornal. 

"..Durante a reunião, Lula teria avaliado que, enquanto em 2005, o bom desempenho da economia ajudou o PT a superar a tempestade e vencer a eleição do ano seguinte, agora, os efeitos da operação da Polícia Federal não poderiam ser suplantados nem por uma repentina e milagrosa melhora da economia sob o governo Dilma Rousseff. Conforme o cenário projetado pelo ex-presidente, a diferença seria que, desta vez, existem indícios de enriquecimento pessoal dos envolvidos nos desvios da Petrobras, ao contrário do que ocorreu no mensalão, cujo objetivo, segundo os relatos, seria financiar o "projeto político" do PT.

O destaque é nosso.
Home Ads