segunda-feira, 17 de agosto de 2015

BRASIL: Oposição promete aumentar pressão contra Dilma após protestos

Foto: George Gianni/PSDB

Partidos de oposição divulgaram notas na tarde de ontem afirmando que as manifestações evidenciaram a “profunda rejeição” ao governo Dilma Rousseff e que a população não aceitará a continuidade da gestão petista. Os líderes oposicionistas pregam aumentar a pressão no Congresso para que o pedido de afastamento da petista comece a tramitar no Parlamento.”Essa manifestação foi uma vitória e ajuda as forças democráticas do País. Mostra que a sociedade não vai aceitar um acordão palaciano e entre os poderes da República”, afirmou o deputado Roberto Freire (SP), presidente do PPS, em nota distribuída por sua assessoria. O parlamentar, que participou do protesto na Avenida Paulista, em São Paulo, disse que o País vive a crônica de uma “destituição anunciada”.”A indignação é generalizada, mas o clima foi de alegria, com muitas crianças na rua. Mas quando gritam fora Dilma, fora Lula, fora PT fica evidenciada a indignação com a corrupção e a incompetência do governo”, avaliou. Pelo maior partido da oposição, o PSDB, o líder da legenda na Câmara dos Deputados, Carlos Sampaio (SP), também se manifestou por meio de nota.”As vozes das ruas têm de ser ouvidas e respeitadas, pois representam o sentimento da esmagadora maioria de brasileiros que não aguenta mais tanta corrupção e tanta bandalheira praticadas por um governo incompetente e que levou o País ao caos político e econômico”, disse Sampaio. O tucano falou em “fazer ecoar na Câmara” o sentimento manifestado nas ruas. Já o líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), que também participou da manifestação em São Paulo, acredita que as manifestações não terão fim enquanto não houver o afastamento da presidente Dilma. Para o senador, o “fora Dilma” se transformou em “unanimidade nacional”. Leia mais no Estadão.
Estadão/politicalivre
Home Ads