quarta-feira, 9 de setembro de 2015

BANCO DE NOTICIAS - RESUMO DOS JORNAIS

09 de setembro de 2015
O Globo

Manchete : Contra crise, Levy não descarta aumentar IR
Governo planeja elevar Cide, IOF e IPI; Temer volta a divergir de Dilma

Ministro da Fazenda disse que aumento do tributo sobre a renda pode ser um caminho e precisa ser debatido rapidamente

O ministro Joaquim Levy (Fazenda) admitiu ontem a possibilidade de aumentar o Imposto de Renda “sobre rendas mais altas”. “Pode ser um caminho”, disse ele, para quem a discussão precisa ser amadurecida “rapidamente no Congresso”. A equipe econômica estuda elevar as alíquotas de três tributos (IPI, Cide e IOF) para arrecadar mais R$ 18 bilhões. Um dia depois de a presidente Dilma admitir ter de adotar “remédios amargos” contra a crise , o vice Michel Temer usou a mesma expressão, mas para descartar esse receituário. (Págs. 3 e 4)


Bovespa já vale menos que Apple

A recessão, a crise política e a piora no cenário externo fizeram a Bovespa perder 54% de seu valor em 12 meses, informa RENNAN SETTI. As 359 empresas listadas na Bolsa tinham, juntas, valor de US$ 1,14 trilhão. Agora, somam US$ 518 bilhões, menos que o valor da Apple. (Pág. 19)

Mercado agora prevê queda de 2,4% no PIB (Pág. 21)

Água da Cedae não é fiscalizada

A agência que passou a regular a Cedae não vai fiscalizar a qualidade da água do Rio, conta RUBEN BERTA. A entidade diz que a função é de órgãos ambientais, que negam a atribuição. Já a Vigilância do município faz análises, mas não divulga resultados. (Pág. 11)

Paulinho da Força vira réu no STF

O Supremo abriu ação penal contra o deputado Paulinho da Força por desvio de verbas de financiamentos do BNDES para prefeitura paulista e rede de lojas. (Pág. 7)

Na Venezuela - Oposição cobra volta da RCTV

Líderes opositores exigiram que o governo venezuelano cumpra decisão de corte da OEA e devolva a concessão da RCTV, retirada em 2007. (Pág. 29)

Alemanha poderá receber 500 mil

O vice-chanceler alemão disse que o país pode receber 500 mil refugiados por ano, mas Berlim insiste em cotas para a UE. (Pág. 28 e Zuenir Ventura)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete : Governo estuda aumento do Imposto de Renda, diz Levy

Para ministro, elevar tributo ‘pode ser um caminho’ e brasileiro paga pouco em relação a países desenvolvidos

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse ontem em Paris que o governo estuda aumento do Imposto de Renda de pessoa física para melhorar a arrecadação, informam Ricardo Leopoldo e Andrei Netto. Dilma Rousseff enviou ao Congresso peça orçamentária para 2016 com déficit inédito de R$ 30,5 bilhões. A declaração vai ao encontro de pronunciamento da presidente sobre a necessidade de “remédios amargos” para corrigir erros do primeiro mandato. Segundo Levy, o Brasil tem uma das menores cargas de IR dentro da OCDE (organização que reúne países desenvolvidos) e elevar o imposto “pode ser um caminho”. Para ele, esta discussão tem que “amadurecer no Congresso”. Relator do Orçamento, o deputado Ricardo Barros (PP-PR) disse não ver saída para o rombo que não seja aumento de tributos. (Política / Pág. A4)


Temer recusa ‘remédio amargo’

O vice-presidente, Michel Temer, e os presidentes da Câmara, Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros, rejeitaram a possibilidade de ampliar tributos. Para Temer, que defende primeiramente corte de despesas para cobrir o rombo, aumentos de impostos só devem ocorrer em última hipótese, “descartável desde já”. “Temos que evitar remédios amargos e, se for possível, simplesmente cortar despesas. A tendência é essa”, disse. (Pág. A4)

Berzoini admite corte no Minha Casa Minha Vida

O ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, sinalizou ontem que haverá cortes no programa Minha Casa Minha Vida. Técnicos do governo tentam definir a configuração da fase 3 do programa para que a presidente Dilma Rousseff cumpra a promessa de lançar a nova etapa amanhã. Há expectativa sobre a meta de contratação de 3 milhões de moradias até 2018. Pela proposta de Orçamento entregue ao Congresso, o Minha Casa teria R$ 15,6 bilhões em 2016. Em 2015, foram R$ 18,7 bilhões. (Economia / Pág. B1)

Senado aprova reforma política que veta doação de empresa

O plenário do Senado aprovou o relatório final da proposta de reforma política que muda regras eleitorais e acaba com doação de empresas para candidatos e partidos. O projeto segue para a Câmara, que havia decidido liberar contribuição eleitoral de empresas. Também foi aprovada ontem Proposta de Emenda à Constituição que cria cota para mulheres em eleições para deputado federal, estadual e vereador. (Política / Pág. A5)

Paulinho da Força é réu no Supremo

O STF aceitou denúncia do MPF contra o deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP). Paulinho da Força é acusado de ser beneficiário de esquema que desviou recursos do BNDES. (Política / Pág. A7)

Defesa devolve poder a militares

Para tentar reverter mal-estar, o ministro da Defesa, Jaques Wagner, vai assinar portaria devolvendo aos comandantes militares poder de editar atos relativos a pessoal da área. (Política / Pág. A6)

Fiscal de ICMS fará delação premiada

Fiscal da Secretaria da Fazenda de SP preso por corrupção no ICMS fechou acordo com o MP. Grupo de sete agentes arrecadou pelo menos R$ 35 milhões. (Metrópole / Pág. A12)

Dora Kramer
O perigo mora ao lado

Boa parte do PMDB trabalha pela interrupção do mandato de Dilma Rousseff, mas disputas internas do PT conspiram tanto ou mais. (Política / Pág. A6)


Ronaldo Laranjeira
O tráfico e a população

Precisamos criar políticas públicas realistas e humanas antes de promover alterações na legislação relacionada ao porte de drogas. (Espaço Aberto / PÁG. A2)


Notas&Informações

Autocrítica encabulada - Dilma Rousseff finalmente confessou a prática da gastança que marcou seu primeiro mandato. (Pág. A3)

O petrolão chega ao Planalto - Se tiver bom senso, Dilma Rousseff pode afastar imediatamente Aloizio Mercadante e Edinho Silva. (Pág. A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete : Planalto estuda fechar conta elevando imposto

Em Paris, Joaquim Levy cogita aumento do IR, enquanto o vice Michel Temer discute alta de tributo sobre combustíveis. Aliados e oposição no Congresso cobram maior redução de gastos

MINHA CASA MINHA VIDA TERÁ CORTES

Governo admite que programa se adaptará aos recursos do orçamento (Notícias | 10, 14, 15 e 19)


Assembleia adia votação de projetos polêmicos

O aumento de ICMS e a ampliação do uso dos depósitos judiciais, propostos para enfrentar crise do RS, só devem ser discutidos em duas semanas (Notícias | 12)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Governo estuda aumentar Imposto de Renda, diz Levy
Elevação do tributo ajudaria a reduzir deficit e reequilibrar contas

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou, após reunião na OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), em Paris, que o aumento de alíquotas do Imposto de Renda está em estudo pelo governo federal para reequilibrar as contas. Levy não deu mais detalhes sobre a proposta. Segundo assessores do governo ouvidos pela Folha, há ao menos duas ideias em discussão. Uma delas seria a criação de uma quarta faixa de cobrança para pessoas de renda mais alta,com alíquota entre 30% e 35%. Além do aumento do IR, o governo pode definir na próxima semana outras propostas para cobrir o rombo em sua proposta de Orçamento para 2016. (Poder)

Projeções de recuo do PIB pioram com o descontrole fiscal

A dificuldade crescente do governo de melhorar a situação das contas públicas levou à piora das projeções de instituições financeiras consultadas pelo Banco Central. Em uma semana, a previsão de recuo da economia brasileira em 2015 passou de 2,26% para 2,44%. (mercado a13)

Foto-legenda: Amigos

O prefeito de SP, Fernando Haddad (PT), fala com o ex-presidente FHC (PSDB) no Theatro Municipal; eles combinaram de ver juntos uma ópera de Puccini (Ilustrada C2)

Limite a pesquisas eleitorais prejudica eleitor, afirma ANJ

A Associação Nacional de Jornais diz que a proposta aprovada no Senado que restringe a contratação de institutos de pesquisa por órgãos de imprensa tira o direito do eleitor de se informar sobre as disputas eleitorais. Institutos como Datafolha e Ibope também criticaram a medida, que agora será analisada pela Câmara. (Poder a8)
Foto-legenda : Lixão sem fim

Plano de erradicar lixões fracassa, e Congresso busca ampliar prazo para extingui-los (Cotidiano b4)

Alemanha diz poder receber a cada ano 500 mil refugiados

A Alemanha indicou que pode receber, por ano, 500 mil refugiados de zonas de conflito no Oriente Médio e na África até que a crise humanitária seja minimizada. Segundo Sigmar Gabriel, vice-chanceler alemão, o país pode abrigar mais gente por ser economicamente forte . (Mundo A9)

José Simão

A Dilma Inflável é gorda! Protesto! A boneca tá errada!

E a nova personagem do Brasil: Dilma Inflável! A Pinóquia! Acho que o nariz do Pinóquio ela até aceita! Mas gorda é provocação! A Dilma Inflável é gorda! Ela se mata pra ficar magérrima e vêm os coxinhas e fazem uma Dilma Inflável Gorda! Protesto! A boneca tá errada! (Ilustrada C9)

Editoriais
Leia “A justa transparência”, sobre questões éticas envolvendo juízes, e “Haddad e a realidade”, acerca de atraso de obras na periferia de São Paulo. (Opinião A2).

Fonte: radiobrás
Home Ads