domingo, 13 de dezembro de 2015

BRASIL: MEGA-SENA- NINGUÉM ACERTA E PRÊMIO VAI A R$ 175 MILHÕES

Mega-Sena: ninguém acerta e prêmio vai a R$ 175 milhões

Foto: Divulgação
Ninguém acertou os números do concurso 1.769 da Mega-Sena sorteados neste sábado (12), em Vilhena (RO). Veja as dezenas sorteadas: 32 – 37 – 44 – 47 – 54- 60.O prêmio estimado para o próximo sorteio, a ser realizado na quarta-feira (16), é de R$ 175 milhões A quina teve 105 apostas ganhadoras, que irão levar R$ 54.460,29 cada uma. Outros 7782 bilhetes acertaram a quadra e irão ganhar R$ 1.049,73 cada um. As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.
13 de dezembro de 2015, 07:31

MUNDO Dilma destaca participação “decisiva” do Brasil no Acordo de Paris

Foto: Dida Sampaio/AE
Presidente Dilma Rousseff (PT)
Em nota divulgada na noite deste sábado (12), a presidente Dilma Rousseff ressaltou o papel do governo brasileiro na aprovação do Acordo de Paris, na plenária da COP 21, e avaliou que os países desenvolvidos deverão, a partir de agora, repassar recursos financeiros para as ações nos países em desenvolvimento.”O Acordo é justo e ambicioso, fortalecendo o regime multilateral e atendendo aos legítimos anseios da comunidade internacional”, ressaltou.Na avaliação da presidente, o acordo fomenta, também, a possibilidade de apoio voluntário entre países em desenvolvimento, o que permitirá que o Brasil continue a promover a cooperação sul-sul. “O texto respeita a soberania nacional, facilita as ações nacionais e seu acompanhamento sem ser intrusivo ou punitivo”, disse. “O acordo alcançado, com a decisiva participação do Brasil, guia-se pelos princípios da Convenção de Mudança do Clima e respeita a diferenciação entre países desenvolvidos e em desenvolvimento.”O Planalto também publicou nove posts na conta de Dilma no microblog Twitter para comemorar a aprovação do acordo. “Foi adotado hoje, com decisiva participação do Brasil, o histórico Acordo de Paris da #COP21″, destacava uma das mensagens.Ainda na nota, a presidente disse que o acordo é o resultado de uma mobilização inédita dos governos e com o engajamento ativo da sociedade pelo mundo. “Duradouro e juridicamente vinculante, o acordo também é ambicioso por procurar caminhos que limitem o aumento de temperatura neste século em até 2 graus Celsius, buscando atingir 1,5 grau Celsius”, afirmou. “O acordo prevê, de forma equilibrada, dispositivos de mitigação e adaptação, bem como as necessidades de financiamento, de capacitação nacional e de transferência de tecnologia aos países em desenvolvimento”, completou. “Norteiam o Acordo de Paris os princípios da progressão, do não retrocesso, da flexibilidade, da diferenciação e da transparência.”
Estadão Conteúdo
13 de dezembro de 2015, 07:14

BAHIA PT da Bahia suspende discussão sobre chapas para 2016

Foto: Reprodução
A cúpula do PT da Bahia suspendeu temporariamente as discussões sobre montagem de chapas para a corrida eleitoral de 2016. Por determinação do comando nacional do partido, todas as lideranças petistas devem manter o foco exclusivo na batalha contra o processo do impeachment, sobretudo por meio da mobilização de militantes e movimentos sociais em suas bases. A avaliação é de que, se as previsões para candidatos a prefeito pela legenda já não são lá muito boas, a destituição da presidente Dilma Rousseff e a consequente perda da máquina do governo federal agravariam ainda mais o atual cenário. Ou seja, de nada valerá o futuro sem uma vitória no presente. Ao mesmo tempo, o freio de arrumação imposto pelos cardeais do PT impede que a sigla negocie candidaturas em posição de fragilidade dentro da base governista. O que significaria abrir espaço para aliados em cidades do interior consideradas estratégicas para a sucessão de 2018. Em outra frente, a ordem é jogar duro com parlamentares que se mantiverem em cima do muro em relação ao impeachment. A pressão inclui, obviamente, corte de cargos a federais e estaduais.Um dos partidos alinhados ao PT no estado, mas descolado no plano federal, o PSB da Bahia vive hoje uma divisão sobre apoiar ou não o processo de impedimento da presidente. Historicamente ligada aos petistas, a senadora Lídice da Mata deixou claro no encontro do partido, realizado na sexta-feira em Salvador, que se opõe ao afastamento de Dilma. No entanto, outro nome de expressão no partido, o deputado Bebeto Galvão, é a favor.
Jairo Costa Jr., Correio*/politicalivre
Home Ads