terça-feira, 28 de junho de 2016

OPINIÃO DO LEITOR: A Realidade Pré-eleitoral em Sento-Sé!?




Tenho observado, analisado e informado a imprensa regional sobre a tendência política de momento do município, e, as coisas vêm si arrumando, mais ou menos, como tenho imaginado e revelado. Hoje, 27 de julho, às 22h, o município conta com quatro pré-candidaturas anunciadas; Ed Carlos Reis/PTN, Manoel da Paixão/PSL, Ana Luiza/PSD e Uendel Barros/PSDB, e, no dia 15 de agosto, finda o período convencional, e veremos, quais delas, ou se todas elas se confirmam.

Sendo assim, se pode afirmar que Sento-Sé conta com quatro vias, e, não me atrevo a classifica-las todas elas. Com base na natureza do Sistema Político local, há quem diga que Juvenilson e Ednaldo “detém” uma enorme maioria absoluta do eleitorado – eu possibilidade de mudança maior do tal sistema, “ouso” dizer que “imagino” um percentual de 60% a 80% dos votos válidos para os dois grupos, e, se o resultado da contagem final, contraria a minha previsão, é coisa de que opina na política.

Todos já sabem do grande desgaste do atual governo. O individualismo do senhor prefeito Ednaldo Barros, lhe fez tomar decisões muito foras da lógica da política, e, o povo dele, que tem lá o seu grau de inteligência, estranha as atitudes dele, em especial, a de botar um rapaz muito novo como pré-candidato, depois de passar sete anos trabalhando outros três nomes mais conhecidos. Com isso o grande grupo “esfacelou-se”: uma parte que criou a “terceira via” liderada pelo seu vice Paixão; os que ficam com Ed Carlos e uma grande quantidade de pessoas que já declararam apoio a Ana Luiza.

A cidade inteira comenta que o restante do grupo vive a pressionar o prefeito a refazer a sua equivocada decisão. Muita gente confessa ter duvida se o Paixão retornará, ou não, ao grupo do prefeito, e/ou, se manterá a sua posição atual. Os comentários sobre o Ed Carlos, ainda são poucos e pequenos.

Chegando ao início do mês que, na sua metade, abrirá o período de Convenção, as coisas por aqui não estão totalmente definida, mas, os chamados “analistas políticos” de banco de praça, bar, calçada, caminho da roça e de outros espaços de conversa do meio do povo, há muitos palpites, opiniões e até prognósticos eleitorais, que, não devo citar aqui, para não acrescer tendenciosidade no conteúdo da matéria.

Laurenço Aguiar – Ativista Político Social.
Home Ads