quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Empreiteiras do cartel da Petrobrás são as maiores doadoras do Instituto Lula

Foto: Divulgação

Ex-presidente Lula
Cinco empreiteiras acusadas de cartel e corrupção na Petrobrás encabeçam a lista dos dez maiores doadores do Instituto Lula, entre 2011 e 2014. É o que mostra documento da Receita Federal anexado na denúncia criminal que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta terça-feira, 20, para o banco dos réus, em Curitiba – sede das investigações da Operação Lava Jato. Camargo Corrêa, Odebrecht, Queiróz Galvão, OAS e Andrade Gutierrez doaram ao Instituto Lula R$ 17,96 milhões nos quatro anos, registra a Informação de Pesquisa e Investigação (IPEI) da Receita Federal. Os valores integram a lista destacada com os “dez doadores mais expressivos”, que juntos repassaram R$ 26,4 milhões. Entre esse grupo, estão ainda a J&F Investimentos, que repassou R$ 2,5 milhões – a empresa é alvo da Operação Greenfield, deflagrada no início do mês. Ao todo, a entidade que tem Lula como figura máxima, obteve R$ 34,94 milhões em contribuições e doações, de 2011 a 2014. O documento anexado na primeira denúncia contra o petista feita pela força-tarefa da Lava Jato, na quarta-feira, 14, imputando crimes de corrupção e lavagem na Petrobrás. A análise foi produzida pela equipe da Receita em dezembro de 2015 e instrui inquérito criminal ainda em aberto sobre suposta ocultação de propinas da Petrobrás em doações ao Instituto Lula e pagamentos de palestras do ex-presidente, via LILS Palestras, Eventos e Publicações – aberta pelo petista em 2011, após deixar a Presidência. Leia mais no Estadão.
Estadão/politicalivre
Home Ads