segunda-feira, 31 de outubro de 2016

BRASIL: Temer herdou mais de 20 mil obras inacabadas do governo Dilma

Quando queria fazer de Dilma Rousseff sua sucessora, Lula inventou uma prática que só mesmo no Brasil: a inauguração de intenções. Não havia nada, apenas a placa prometendo que ali seria iniciada uma obra? A ministra da Casa Civil, vendida como “Mãe do PAC”, estava lá gerando pauta para uma porção de veículos bajuladores do petismo.
Seis anos depois, o que se tem daquelas placas? Obras inacabadas. Segundo o Painel da Folha, com informações do Senado, seriam mais de 20 mil. O que fazer com tanto alicerce sem teto?
Numa inusitada parceria com Renan Calheiros, que passou uma década trocando farpas com o hoje presidente interino, Michel Temer pretende levantar os projetos mais próximos da conclusão e trabalhar para, até 2018, não inaugurar intenções, mas mostrar obras concluídas. Ou seja: por mais que, até o momento, esteja oficialmente fora da corrida, o peemedebista deve, sim, buscar a reeleição.
De quebra, ao reativar a construção civil, deve reaquecer a oferta de empregos no setor, ajudando a diminuir um pouco a alta taxa de desemprego.
O movimento aponta que a crise política, decorrente da econômica, está próxima de um fim. Será então a vez de contornar a recessão, uma manobra bem mais complexa e lenta. Que o governo Temer use sabiamente os poucos recursos em caixa, e não apenas de olho na reeleição. Estelionato eleitoral não é exclusividade do PT, e o PMDB do Plano Cruzado sabe muito bem disso. Mas a última que se valeu do pretenso crime não está mais contando suas mentiras no comando da nação.

Fonte: http://www.apyus.com
Home Ads