terça-feira, 27 de dezembro de 2016

ACORDO ENTRE GOVERNOS FEDERAL E DE SP ANTECIPA EM 30 DIAS A CHEGADA DA ÁGUA DO RIO SÃO FRANCISCO EM PE E PB

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, solicitou ao governador de São Paulo, Geraldo 
Alckmin, a disponibilização de quatro conjuntos de Motobombas e outros equipamentos da 
Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) para antecipar a chegada da 
água do Rio São Francisco aos estados da Paraíba e de Pernambuco. O Termo de Cessão 
de Uso não Oneroso foi assinado nesta segunda-feira (26/12) pelo ministro e o governador 
s equipamentos - utilizados durante o período de restrição hídrica em São Paulo – vai acelerar 
a passagem da água pelas estruturas já construídas do Eixo Leste do Projeto São Francisco 
e permitir que os paraibanos, principalmente, os moradores da cidade de Campina Grande, 
sejam beneficiados ainda no começo de 2017. A Paraíba é um dos estados mais castigados 
pelos seguidos anos de estiagem que atingem toda a região Nordeste.
“Hoje cumprimos mais uma etapa da busca incessante para oferecer a milhões de
 brasileiros algo tão essencial, tão caro e, lamentavelmente, tão escasso nos dias de hoje: 
a água. Esse ato demonstra claramente o espírito de união, de responsabilidade pública e 
do espírito de que não vamos medir qualquer esforço para garantir que a sociedade brasileira 
possa viver, de maneira universal, o acesso à água”, afirmou o ministro Helder Barbalho.
O governador Geraldo Alckmin falou da oportunidade de apoiar a população nordestina. 
“É uma alegria poder colaborar com o Nordeste. Dias fazem muita diferença quando se trata
 de água. Essa é uma oportunidade de retribuirmos aos nordestinos por toda a contribuição 
no desenvolvimento de São Paulo. Além disso, de fortalecermos a federação. O Brasil é um
 país muito grande e não pode ser unitário”, ressaltou Alckmin.
O maquinário será levado ao canteiro de obras do Projeto São Francisco, em Floresta (PE)
 e será instalado dentro do reservatório de Braúnas, onde as bombas vão elevar as águas 
do "Velho Chico" para abastecer o próximo reservatório, de Mandantes, no mesmo município. 
A previsão é de que esse procedimento acelere o caminho da água e encurte em até 30 dias 
a chegada das águas ao município de Monteiro, primeira cidade paraibana a ser beneficiada. 
De Monteiro, as águas seguirão pelo rio Paraíba até Campina Grande (PB). A equipe técnica
 do Ministério da Integração Nacional está estudando também a possibilidade de utilização 
das bombas no reservatório de Campos, em Sertânia.
Serão disponibilizados quatro conjuntos de motobomba flutuante, com capacidade de 2m³/s 
cada e potência de 350 CV; dois conjuntos girantes completos com motores de 175 CV e 440 V; 
oito inversores de frequência com capacidade de 250 CV e tensão 440 V cada; um Quadro
 Geral de Baixa Tensão (QGBT) classe isolação 1 kV; 1.800 metros de tubos PEAD
 (polietileno de alta densidade) de 1000 mm de diâmetro; oito reduções metálicas de diâmetro 1
rante o período de uso, que tem previsão de 120 dias.
O ministro Helder Barbalho destacou a importância da parceria entre os governos: “São Paulo 
é a capital do Nordeste fora do Nordeste, na qual mais de 5 milhões de nordestinos 
vivem na Região Metropolitana e escolheram esta cidade por enxergar aqui uma oportunidade 
e, estou certo, que em muitas das vezes para fugir da seca. Hoje São Paulo retribui tudo o que
 os nordestinos fazem por este estado, esta região, fazendo com que nas suas terras, 
nas suas origens, possamos ter água, produção, qualidade de vida e segurança para 
o bem estar da população.”
Projeto de Integração do Rio São Francisco
A obra beneficiará 12 milhões de pessoas em 390 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, além das 294 comunidades rurais às margens dos canais.
O empreendimento apresenta 90,85% de conclusão, sendo 91,25 % no Eixo Norte e 90,27 % no
Eixo Leste.
Quando concluídos, os dois eixos possibilitarão captar a água do rio, que percorrerá 477 
quilômetros de canais (260 km no Norte e 217 km no Leste), abastecendo adutoras e ramais 
que irão perenizar rios e açudes chegando até os municípios.
A obra engloba a construção de 13 aquedutos, nove estações de bombeamento, 27 
reservatórios, nove subestações de 230 quilowats, 270 quilômetros de linhas de transmissão 
em alta tensão e quatro túneis. Com 15 quilômetros de extensão, o túnel Cuncas I é o maior
 da América Latina para transporte de água. 
Ascom/Ministério da Integração Nacional
Home Ads