quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Presidente da UPB defende chapa única para escolher seu sucessor

Foto: Divulgação

Primeira mulher a presidir a União dos Municípios da Bahia (UPB) – e por dois mandatos consecutivos, a ex-prefeita de Cardeal da Silva Maria Quitéria (PSB) disse em entrevista à Tribuna que vai “continuar trabalhando” para que a escolha de seu sucessor no comando da entidade se dê por chapa única. E a movimentação acontecia nesse sentido, em torno da candidatura do prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro (PSD), até que o chefe do Executivo de Euclides da Cunha, Luciano Pinheiro (PDT), resolveu lançar sua candidatura nesta semana. “O interesse maior da UPB é pela boa governabilidade de todos os 417 prefeitos da Bahia, pela sustentabilidade de suas cidades e de seus mandatos. Na nossa entidade, a disputa político-partidária fica em segundo plano. Porque quando você tem uma disputa entre chapas, a entidade fica rachada depois do processo eleitoral”, justificou Quitéria. A mesa diretora da União dos Municípios da Bahia é composta por 17 prefeitos em cada gestão. A presidente da entidade se esquivou quando questionada sobre um candidato de sua preferência, mas deixou pistas de que simpatiza com a candidatura de Eures Ribeiro, tendo em vista que ela defende chapa única, e que Eures era candidato sozinho até Luciano Pinheiro decidir entrar na disputa. “Se pudermos construir uma chapa única, melhor para e entidade, melhor para os prefeitos da Bahia. Agora, se tiver disputa, tudo bem. Será um processo democrático, onde o vencedor será o que tiver mais votos. Isso é natural na democracia”, despistou Maria Quitéria.No anúncio de sua candidatura, o prefeito Luciano Pinheiro afirmou que já conta com o apoio de mais de 100 gestores, e prometeu que sua chapa será “suprapartidária”. O pedetista já chegou com artilharia pesada sobre a atual gestão e sobre seu concorrente. “A UPB necessita de um presidente que olhe para a coletividade e que não faça da organização apenas um trampolim político. A minha candidatura surgiu justamente em função da insatisfação de muitos prefeitos e municípios que não têm sido ouvidos. A UPB precisa se fortalecer para, junto ao Congresso Nacional, buscar repasses para os municípios da Bahia, que precisam urgentemente de investimentos na área da saúde, por exemplo”, afirma o prefeito de Euclides da Cunha. Ainda de acordo com Luciano Pinheiro, que é engenheiro civil, os setores jurídico e de engenharia da UPB “também precisam ser atualizados”. “A política precisa de renovação e de um cuidado especial. Por isso, eu serei o candidato dos prefeitos, nem de oposição, nem de situação. A minha chapa será formada por um grupo suprapartidário que represente, de fato, os interesses da Bahia”. A eleição para presidência da entidade acontecerá dia 25 próximo, em sua sede, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Os candidatos devem inscrever suas chapas nos dias 9 e 10.
Tribuna da Bahia/politicalivre
Home Ads