sexta-feira, 2 de junho de 2017

DEPOIS DA JAZIDA DE AMETISTA, GARIMPEIROS ENCONTRAM QUARTZO RUTILADO EM SENTO SÉ

Embalado pela mina de ametista apelidada de Serra Pelada da Bahia, o município de Sento Sé vive a expectativa da possível descoberta de uma jazida com outra pedra preciosa de alto valor no mercado de joias. Nos últimos dois dias, garimpeiros da região relataram à prefeitura da cidade e aos compradores de gemas a existência de quartzo rutilado, também conhecido como rutilo dourado, no topo da Serra de São Pedro, no povoado do Piçarrão, próximo a um parque de energia eólica. Encontrado também em Novo Horizonte, na Chapada Diamantina, o mineral de cor fumê claro com fios grossos que parecem ouro por dentro pode custar o dobro da ametista e vem ganhando espaço no mercado internacional pela constituição única.
A notícia sobre o rutilo circulou entre grupos de WhatsApp formados por negociantes de pedras da região, que já organizaram para hoje uma visita em massa ao local da provável mina. A ideia é, comprovada a descoberta, abrir no mesmo dia os primeiros buracos para extração.
Avisado dos relatos sobre o rutilo dourado, o secretário de Meio Ambiente de Sento Sé, Izamar Reis,  percorreu o povoado do Piçarrão e conversou com garimpeiros que garantiram a existência da pedra. “Amanhã (hoje), faremos uma expedição no local. Caso a mina exista, será importante para a cidade, mas queremos evitar que ocorra o mesmo que aconteceu com a ametista, onde o garimpo nasceu sem controle. Aquela região está abrigada no Boqueirão da Onça, a maior área protegida do bioma caatinga do planeta, com 90% do território total”, justifica Izamar.

Correio/bloggeraldojose
Home Ads