domingo, 6 de agosto de 2017

É preciso nome novo e sem mácula

O noticiário político, infelizmente, dominado pelas denúncias de corrupção contra personalidades detentoras de mandatos e outras tantas com influência nos partidos e em grandes empresas nacionais, não tem registrado as últimas movimentações, no Ceará, relacionadas às eleições do próximo ano, apesar do ambiente nebuloso quanto às mudanças possíveis de serem aprovadas pelo Congresso Nacional, até os primeiros dias de outubro, capazes de influenciar nas formações das chapas, tanto para a disputa dos cargos majoritários, de governador e senador, quanto dos legislativos, além das consequências impositivas das coligações nacionais para o pleito presidencial.As principais lideranças partidárias na Câmara dos Deputados já estão convencidas da necessidade de acertarem alguns pontos, menos polêmicos, para permitir a votação das alterações na legislação eleitoral, a fim de evitarem a interferência da Justiça Eleitoral, que, no primeiro momento, é quem tem a incumbência de suprir a omissão legislativa.

RBN
Home Ads