terça-feira, 12 de setembro de 2017

1º Festival de Cultura, Artes e História será realizado em Canudos

Em comemoração aos 120 anos do fim da Guerra de Canudos, a Prefeitura Municipal irá realizar o 1º Festival de Cultura, Artes e História do município. O evento acontecerá nos dias 4 e 5 de outubro e tem como objetivo ressaltar a história e cultura de Canudos, abordando os anos de resistência dos que lutaram por justiça social no sertão baiano.

Um dos destaques do festival será o desfile temático onde as escolas retratarão toda a história do município e de toda a guerra, com o tema "A luta, o homem e a terra”, com encenações baseadas no livro 'Os Sertões', de Euclides da Cunha. O Concurso “Canção Histórica de Canudos” também será um dos grandes momentos do festival. A programação inclui ainda apresentações da Filarmônica Municipal, da Banda de Pífanos, teatro, artesanatos, dança e uma grande virada cultural com artistas locais que encerrarão o evento.

Dia 5 de outubro é a data que marca o fim da guerra de Canudos e o festival busca resgatar memórias do conflito e destacar a resistência e história dos canudenses. “O festival terá dois dias de apresentações culturais voltados para o resgate da nossa história e valorização da nossa cultura. Estamos envolvendo todo o município, todas as secretarias e nossos estudantes. Queremos que toda a comunidade participe e prestigie", declarou o secretário municipal de Cultura, Rubenilson de Macedo.

Guerra de Canudos

Em um cenário tomado pela fome, seca, violência, desemprego, falta de políticas públicas e apoio político, ocorreu o conflito chamado Guerra dos Canudos de novembro de 1896 a 5 de outubro de 1897, um confronto entre a população de fundo sócio-religioso e o Exército da República. Essa guerra aconteceu na comunidade de Canudos e pode-se dizer que aconteceu por causa de vários fatores, como as graves crises econômicas e sociais em que se encontrava a região naquela época, as secas cíclicas, o desemprego e também uma onda de crença na salvação milagrosa dos cidadãos daqueles arredores. 

O beato Antônio Conselheiro, homem que passou a ser conhecido logo depois da Proclamação da República, era quem liderava este movimento. Nas três primeiras tentativas das tropas governistas em combater o arraial de Canudos nenhuma foi bem sucedida. Porém, na quarta tentativa, as tropas federais massacraram os habitantes do arraial de Canudos de forma brutal. Crianças, mulheres e idosos foram mortos sem piedade. Antônio Conselheiro foi assassinado em 22 de setembro de 1897.

A Guerra de Canudos significou a luta e resistência das populações marginalizadas do sertão nordestino no final do século XIX. Embora derrotados, mostraram que não aceitavam a situação de injustiça social que reinava na região.

Ascom Prefeitura Municipal de Canudos
Home Ads