sexta-feira, 1 de setembro de 2017

SENTO SÉ: PREFEITA EXONERA DEZENAS DE SERVIDORES NOMEADOS PELA PRÓPRIA GESTÃO


Dezenas de ocupantes de cargos de confiança da Prefeitura Municipal de Sento Sé foram exoneradas oficialmente pela prefeita de acordo com Decreto nº 321/2017 publicado ontem (31).
Alegando queda nas receitas municipais, principalmente a cota do Fundo de Participação dos Municípios – FPM e que os ocupantes de Cargos Comissionados podem ser exonerados ad nuntum,  ou seja: pela vontade de uma só das partes.
O Artigo 1º - diz: “Ficam exonerados todos os servidores ocupantes de Cargos de Provimento em Comissão, com efeito, a partir de 31 de Agosto de 2017.
Não temos ao certo quantos servidores foram exonerados.   
Nenhum Secretário foi exonerado:

Transportes (Sandro Jatobá); Administração ( Juvenilson Passos/PT– Esposo da Prefeita); Finanças (Gilvanete Passos /PT– Irmã do Sec. de Administração e Cunhada da prefeita); Agricultura (Humberto Pinto/PT); Educação (Renatinho/PT); Ação Social (Profª. Tereza Rodrigues); Obras e Serviços Públicos (Jackson Coelho/PT); Planejamento ( ?); Meio Ambiente (Izamar Reis/PDT); Saúde ( ?); Assessor de Imprensa (Laurenço Aguiar/PT); Procuradora Geral (Drª Ellen); Chefe Departamento Técnico Imobiliário (?); Chefe do Departamento de Promoção do Trabalho e Projetos (?); Diretor de Contabilidade (Gilmar Paes Landim); Gestora do Fundo Municipal da Assistência Social (?); Gestora do Fundo Municipal para a Criança e Adolescente e todos os comissionados lotados nas secretarias de Educação e Saúde.
COMPARATIVO 2016/2017 DOS REPASSES DO FPM CREDITADO NA CONTA DA PMSS NO BANCO DO BRASIL
JAN/2017
2.061.365,76
JAN 2016
1.921.981,55
FEV/2017
2.642.615,43
FEV 2016
2.115.133,23
MAR/2017
1.655.760,48
MAR/2016
1.461.460,08
ABR/2017
1.994..909,88
ABR/2016
1.737.362,17
MAI/2017
2.262.880,95
MAI/2016
2.309.404,80
JUN/2017
2.085.502,89
JUN/2016
1.907.942,50
JUL/2017
2.691.991,86
JUL/2016
2.115.133,23
AGO/2017
1.826.225,50
AGO/2016
1.714.172,40




TOTAIS
17.221.252,75

15.573.474,71
FONTE: BB
ANÁLISE DO HISTÓRICO:
Verifica-se que existiu, existe e existirão sempre oscilações das receitas no decorrer do ano.
Fazendo uma comparação mês a mês é notório que há um equilíbrio nos repasses do FPM.
Veja: Fevereiro em relação a Janeiro há um aumento (Por conta das vendas do Natal). Março uma leve queda. Abril e Maio volta a subir. Junho tem uma leve redução. Julho sobe e Agosto desce um pouquinho.
O que os governos precisam é mudar comportamentos administrativos. Recebem 17 milhões e  gastam 18.
Home Ads