terça-feira, 28 de novembro de 2017

JUAZEIRO/BA: Direção do Conjunto Penal em Juazeiro rebate denúncia de regalias para os presos da Operação “Carro Fantasma”

Em contato com a redação do Portal Preto no Branco, na manhã de hoje (27), familiares de detentos do Conjunto Penal em Juazeiro-BA, denunciaram que os presos pela operação “Carro Fantasma”, realizada no município de Remanso-BA na última terça-feira (21), estão tendo tratamento diferenciado na unidade prisional.
Segundo a denúncia, os onze presos que estão na unidade prisional desde a terça-feira, estariam gozando de algumas regalias, como alimentação e material de higiene pessoal diferenciados dos demais detentos.
“Eles estão em celas separadas e gozando de direitos que os outros detentos não têm. Estão em celas separadas, a comida e os produtos de higiene pessoal são diferenciados e o tratamento é totalmente diferente do que recebem os demais presos. A lei, as normas devem ser para todos ou não? Por que estes presos estão sendo tratados de forma diferente? São melhores do que os outros? Ou na penitenciária de Juazeiro preso que tem dinheiro tem mais valor?”, questionou um familiar, que pediu para não ser identificado.
A direção do Conjunto Penal, em nota, rebateu a denúncia e negou que esteja havendo regalias para os presos da “Carro Fantasma”.
Diz a nota:
“Nenhum interno do CP Juazeiro tem regalia ou tratamento diferenciado, inclusive os presos da operação Carro Fantasma que vieram de Remanso.
Os presos em tela estão alojados no módulo IV (apelidado de chapão pelos internos) e recebem os mesmos materiais de higiene e limpeza e as mesmas refeições que os demais internos, até porque não é permitida a entrada de nenhum material/produto dessa natureza trazido por familiares”.
A operação “Carro Fantasma”
A força-tarefa, realizada pelo Ministério Público da Bahia, com apoio da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar cumpriu 12 mandados de prisão, seis de conduções coercitivas e  18 de busca e apreensão.  Também foram apreendidos materiais, como documentos, computadores,  celulares e veículos de luxo.
O ex-prefeito de Remanso, Celso Silva e Souza, preso em Monte Santo, continua detido na cidade de Serrinha.

A força-tarefa investiga fraudes em licitações e lavagem de dinheiro, durante locação de veículos para as secretarias do Município, que teriam ocorrido entre os anos de 2013 e 2016. De acordo com o MP, a operação aponta que, durante o período investigado, os integrantes do grupo desviaram cerca de R$ 13 milhões e o dinheiro público teria sido  utilizado para custear gastos particulares, dívidas de campanha e compra de apoio político.
Entre os acusados estão o ex-prefeito de Remanso-BA, Dr. Celso, o irmão dele, Arismar Silva e Souza, Secretário de Administração e Finanças de Remanso, na gestão passada,  o atual presidente da câmara, Candinho, o servidor federal, Erasmo Paulo Fernandes Ribeiro, vereadores, ex-vereadores, secretários e servidores públicos, entre eles Tomás Neto Rodrigues da Silva, Josafá Santos de Almeida, José Ailton Rodrigues da Silva, Jorge Brito Alves, Cristiano José Moura Marques ( Ex-Chefe de Gabinete da Prefeitura de Remanso) e Poliana Feliz de Albuquerque (Ex-Secretária Executiva do Prefeito).
A justiça negou o habeas corpus de todos os envolvidos, para não comprometer a segurança das investigações.
Da Redação por Sibelle Fonseca
FONTE: pretonobranco.org
Home Ads