segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

PERNAMBUCO: ‘Prefeita tão fraquinha’, disse José Queiroz sobre Raquel Lyra

Foto: Acervo JC Imagem
Foto: Acervo JC Imagem

ex-prefeito de Caruaru José Queiroz (PDT) disse em entrevista à Rádio Jornal Caruaru nessa sexta-feira (12) que o município do Agreste está “pagando caro” na gestão da atual prefeita Raquel Lyra (PSDB), a quem chamou de “prefeita tão fraquinha”. “Caruaru tá pagando caro. Olhe, eu não imaginava, vou pedir desculpas de novo ao povo de Caruaru. Não me arrependo, peço desculpas. Eu não imaginava que era uma prefeita tão fraquinha, viu?”, afirmou o pedetista.
A declaração vem depois de “quase dez meses de quarentena, em silêncio”, nas palavras do ex-prefeito. Em resposta às declarações de Raquel Lyra sobre “destravar” a administração municipal,  Queiroz disse que entregou “uma administração absolutamente dinâmica e pronta para andar” com “R$ 160 milhões” no caixa da Prefeitura. “Houve a transição porque ela não disse na transição que tava travado? Por que ficou calada? Que conveniência é essa? Que medo é esse? É sim, achava que era fácil e eu disse aqui. Não é. A máquina era complexa, grande”, disse o também ex-deputado.
José Queiroz disse ainda que a prefeita é “protegida de Temer” e questionou, na visão dele, como a gestora não consegue emendas e convênios com o Governo Federal, possuindo um arco de alianças tão grande. “É prefeita de Temer, do time de Temer, ela tem Fernando Bezerra Coelho (MDB), Armando Monteiro (Neto, do PTB), Mendonça Filho (DEM), Bruno Araújo (PSDB). Será que ela não consegue com emendas e com convênios os R$ 80 milhões para Caruaru não pagar esta vergonha de 12% na dificuldade financeira que existe?”, referindo-se ao empréstimo de R$ 83 milhões à Caixa Econômica Federal por meio do projeto de lei 7.698/2017 para obras de saneamento e infraestrutura, que foi rejeitado pela Câmara dos Vereadores em dezembro. Segundo Queiroz, os 12% se referem aos juros por ano do empréstimo.
O pedetista também comentou sobre a pré-candidatura de Ciro Gomes (PDT) à presidência da República e disse que o correligionário tem condição de ganhar musculatura dentro do partido e elogiou o ex-governador e ministro dos governos de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “É um dos homens mais competentes que eu conheço para exercer na política nacional que ofereça condições de numa linguagem simples dizer ao eleitor como ele é, o que ele pode fazer pelo país”. O temperamento do presidenciável também foi citado. “Há quem diga a mim que ele tem alguns destemperos, mas ele tem condições de ganhar musculatura”, analisou.
Queiroz afirmou que se Gomes mantiver sua candidatura, vai “pregar” o nome dele, mas sem esquecer do ex-presidente Lula, pré-candidato do PT à presidência. “Vou votar em Ciro se ele mantiver a candidatura, (…) mas sem deixar de jogar flores naquele que mudou o Brasil para o brasileiro e para o mundo. Foi Lula”, disse o ex-prefeito. “Eu sou admirador, voto em Ciro, mas sou admirador de Lula. E tenho todos os motivos para ser admirador de Lula e defender se for o caso”, complementou.
Fonte: açãopopular
Home Ads