quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

BAHIA Devido a intransigência do Prefeito de Uauá, professores decidem não iniciar ano letivo

Os professores da rede municipal de Uauá reunidos em Assembléia decidiram não iniciar o ano letivo de 2018 devido a intransigência do prefeito Lindomar Dantas (PCdoB), e sua equipe da ‘mudança’, por se recusarem de receber a categoria para tratar de assuntos pertinentes à direitos trabalhistas.
Segundo a APLB, desde novembro de 2017 que se “tenta uma Audiência Pública para tratar do Reordenamento da Rede, e nada até o momento”.
Durante a assembléia, os professores solicitaram, mais uma vez, Audiência Pública cujo intuito é abrir um dialogo com a administração municipal para resolver o impasse e outros pontos pendentes a exemplo do terço de férias não pago, reajuste do piso salarial do corrente ano em 6,81%, Geaps não concedidas em 2017 e os precatórios do Fundef.
“Entendemos que não há no reordenamento a participação do maior interessado em discutir sobre o assunto, o que deixa claro a falta de transparência de uma gestão que deveria ser  democrática, no entanto, a rede passa hoje pelo maior desmonte nunca visto antes nesse município, atropelando direitos, ferindo o Plano de Carreira do Magistério”, relata a APLB – Sindicato, Núcleo de Uauá.
Com a palavra a administração municipal.

Fonte: açãopopular
Home Ads