quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

REMANSO: Falta respeito, falta vergonha; falta gestão


Marcos Palmeira, advogado e militante do PC do B de Remanso foi nesta quarta-feira (21/02) à Rádio Comunitária Zabelê e fez uma análise irrepreensível da atual gestão municipal, com dados e fatos que deixam o assalto cometido pelo gestor anterior, preso com a quadrilha que comandava, com cara de batedor barato de carteira.
Desde a criação de 400 cargos, todos com taxas de gratificação superiores a 100% até o pagamento de mais de um milhão de reais a duas empresas de construção sem que nenhuma obra exista, passando pelas dívidas milionárias com fornecedores, prestadores de serviço, funcionários e contratados, nada ficou fora do olhar atento de Marcos Palmeira.
Mostrou que o orçamento de 2017, elaborado e aprovado em 2016, estimava uma receita de 82 milhões de reais e ao final a receita foi 5 milhões a mais: “Ele já sabia qual era a sua receita e recebeu a mais. Ele deve uns 10 milhões ao comércio de Remanso e aos servidores públicos. Porque isso aconteceu? Isso é falta de planejamento! Isso é incompetência! Falta de respeito à população de nossa cidade! “
Zé Filho, em 2017, encerrou as aulas nas escolas do interior antes de completar os 200 dias aula exigidos e este ano começa as aulas em março. De novo não terá 200 dias aula. Marcos Palmeira mostrou porque: “Tudo isso para economizar com o transporte escolar e com a merenda escolar. O que menos preocupa é o aprendizado do aluno, mas sim o pagamento do transporte escolar e com a merenda”.
E foi direto na ferida que deixa à mostra o desvio: “Mas não sei porque essa preocupação! Ele pagou ano passado mais de 5 milhões de reais e pelo que sabemos ele deve mais 5 milhões com transporte. Esse ano ainda não teve aula, mas ele já gastou quase um milhão com a empresa de transporte que presta serviço ao município! “
O que já deu cadeia para outros gestores Zé Filho faz sem temer e sem tremer: Embolsa o desconto dos financiamentos consignados. Nada de repassar à instituição financeira e Marcos arremata: “Que o diga a Caixa Econômica Federal! “
Mostrou que a oposição “tem sido combativa”: Condenou a lei que criou os cargos de marajás, lutou contra a taxa de água e fiscaliza a merenda nas escolas. Denuncia os desvios. Tem ido ao Ministério Público. Elogiou a ação da sociedade civil organizada, a APLB, o sindicato dos servidores.
E deplorou a situação do povo do interior do município: “A situação está ruim aqui na cidade? Nossos irmãos do interior estão piores. Um ano e dois meses de gestão e não há um metro de estrada patrolada, um barreiro limpo, um poço artesiano instalado”.
“A partir de agora vamos cobrar mais ainda! ” – Garantiu em nome da oposição. Acompanharam Marcos os vereadores Didi, Marechal, João do Pinga Pinga e Humberto; o Presidente do PC do B em Remanso, Vavá Costa e o Presidente do PR, Eulálio Braga.
Ascom PC do B
Fonte: remansonoticias
Home Ads