sábado, 24 de março de 2018

É MOLE? Defesa de Geddel diz que R$ 51 milhões em apartamento foram "simples guarda de valores"

por Lucas Salles no dia 24 de mar�o de 2018 às 18:38
Foto: Divulgação/PF
Nesta sexta-feira (23), a defesa do ex-ministro Geddel Vieira Lima alegou ao  Supremo Tribunal Federal (STF), através de um documento, que os R$ 51 milhões encontrados em um apartamento, ligado ao ex-ministro, em Salvador, eram destinados a uma “simples guarda de valores em espécie” e que portanto não configura crime de lavagem de dinheiro. As informações são do jornal O Globo.
De acordo com a publicação, o advogado de peemeedebista, Gamil Föppel, não admite que o dinheiro era do seu cliente. Mesmo assim, questiona a acusação de lavagem de dinheiro, ressaltando que ela não pode ser comprovada pela "suposta guarda de valores", que seriam "pretensamente originários de outras infrações penais" e estariam localizados em um apartamento "alegadamente vinculado" a Geddel.
Segundo o documento, para a existência de lavagem, ”é preciso um ato de ocultação ou dissimulação” do dinheiro. “A eventual guarda de suposto produto do pretenso crime antecedente (infração penal que, evidentemente, jamais ocorreu), não é apta à configuração da lavagem de dinheiro”, avaliou.
Além do ex-ministro, foram denunciados seu irmão dele, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA); a mãe dos dois, Marluce Vieira Lima; e outras três pessoas.
Fonte: radardabahia
Home Ads