sexta-feira, 6 de abril de 2018

BAHIA: Ingresso de José Ronaldo no PR visa evitar expor Araújo e deputados da sigla

oto: Divulgação/Arquivo

Deputado federal José Carlos Araújo, presidente estadual do PR
A articulação política do governador Rui Costa (PT) esperou até ontem reverter a tendência do PR de deixar a base para apoiar a candidatura do prefeito ACM Neto (DEM) ao governo. Contava, inclusive, com a família do deputado federal José Carlos Araújo, presidente estadual da legenda, como aliada.
O governo tomou conhecimento de que o parlamentar enfrentou a ira da mulher e do filho, Samuel, dirigente da Prodeb, depois que começaram a circular as informações de que o partido fechara o acordo com Neto. Por este motivo, na esperança de uma mudança de rota do PR, o órgão não será tomado imediatamente da sigla.
Alinhada há praticamente 20 dias, apesar de constantemente desmentida por seus dirigentes, a aliança do partido com o prefeito marcou uma das mais tensas negociações já realizadas pelo PR no Estado, mesmo ajudada pelo presidente nacional, Waldemar da Costa Neto, devido às idas e vindas do prefeito com relação à candidatura.
Num dado momento, Araújo teria desabado emocionalmente, preocupado em  que o acerto com Neto malograsse e ele tivesse que enfrentar uma retaliação do governo. No período, até ameaças de ter suas bases invadidas sofreu da parte do senador Otto Alencar (PSD), de quem foi aliado a vida toda até assumir o controle do PR.
A idéia de o prefeito José Ronaldo deixar o DEM para integrar o PR a fim de assumir a candidatura ao Senado na chapa de ACM Neto foi vista como uma solução para não expor de forma tão explícita Araújo e os deputados federais José Rocha e Jonga Bacelar, que também trabalharam ativamente pela aliança com o democrata.
Politicalivre
Home Ads