domingo, 22 de julho de 2018

Com sobra de R$ 14 bi, governo só pode usar parte dos recursos; entenda

por Lucas Salles no dia 21 de julho de 2018 às 10:53
Foto: Reprodução
Embora o desempenho fiscal de Estados e municípios e das estatais neste ano tenha sido positivo, a equipe econômica acredita que o resultado fiscal de R$ 14 bilhões é melhor do que o rombo de R$ 161,3 bilhões permitido ao governo federal, Estados e municípios.
Com esse cenário da equipe econômica, as despesas devem superar as receitas em R$ 147,3 bilhões. Os R$ 14 bilhões de folga são abatidos da dívida do setor público.
Segundo a secretária executiva do Ministério da Fazenda, Ana Paula Vescovi, “os riscos fiscais para este ano são muito baixos”, informou ela ao divulgar o boletim de avaliação de receitas e despesas do terceiro bimestre nesta sexta-feira (20).
Ela ainda afirma que a meta de Estados e municípios em 2018 é de superávit de R$ 1,2 bilhão, mas os governos devem ter saldo positivo de R$ 10 bilhões. A meta fiscal das estatais é de déficit de R$ 3,5 bilhões, mas os cálculos da equipe econômica apontam para saldo negativo de R$ 164 milhões no ano.
Conforme informações antecipadas pelo Estadão/Broadcast, o Governo Central - que engloba Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência - tem meta de déficit de R$ 159 bilhões neste ano, mas o relatório apontou para folga de R$ 1,8 bilhão. Porém, apenas R$ 666,6 milhões desse total poderão ser liberados para o governo para o pagamento de ministérios e órgãos públicos
Fonte:radardabahia
Home Ads