sábado, 4 de agosto de 2018

"Não espero mais nada do PT", dispara Ciro Gomes, durante convenção do PDT

por Neison Cerqueira no dia 04 de agosto de 2018 às 16:58
Foto: Adriano Machado / Reuters
O presidenciável pelo PDT Ciro Gomes, jogou mais uma pá de cal sob a possível aliança em entrevista neste sábado (4). "A cúpula do PT está numa viagem lisérgica. Com dor no coração, não espero mais nada do Partido dos Trabalhadores agora", afirmou ele na convenção do PDT na cidade de Serra (ES).
A declaração de Ciro refere-se aos rumores surgidos nos últimos dias, de que o pedetista foi convidado para ser vice na chapa do ex-presidente Lula, do PT. "O PT tem se comportado de um jeito estranho, para dizer o mínimo. Ao invés de apontar energia para o Brasil, só escolhe brigar. E escolheram logo a mim. O interesse do PT passa longe do interesse público. Parte da tragédia que o país está vivendo, devemos a esse comportamento estranho do partido", atacou.
O presidenciável também aproveitou para reafirmar sua candidatura e, portanto, que "não há a menor chance, nenhuma chance, nem a mais remota chance de desertar da tarefa" de ser candidato à Presidência. Sem alianças para compor sua chapa, o candidato disse que "estão acontecendo transações tenebrosas, dando rasteiras daqui, de lá".
Sobre PCdoB, que já deu aperto de mãos aos petistas, ele afirmou: "Eu não estou acreditando que o PSB tomará essa decisão”.  Candidata pelo PCdoB, Manuela D'Ávila talvez seja vice na candidatura de Lula. Ciro também falou da aliança. "Com Manu, estou conversando desde sempre, mas não posso oferecer a vice a uma pessoa que também é candidata. Eu sou delicado. Até porque eu também me sinto insultado quando sou envolvido em fuxico de ser vice de alguém", falou.
Ciro esteve ao lado do ex-governador Renato Casagrande, do PSB, que garante fazer palanque para Ciro no Espírito Santo, contrariando assim o acordo nacional dos socialistas.
Fonte:radardabahia
Home Ads