quinta-feira, 6 de setembro de 2018

BRASIL: Ex-prefeita de Ribeirão Preto é condenada a 18 anos de prisão por propina; na Bahia houve casos idênticos

Dárcy Vera (PSD) recebeu dinheiro do esquema que desviou R$ 45 milhões da prefeitura.
Justiça diz que Dárcy Vera agiu para facilitar pagamentos de honorários indevidos à ex-advogada do Sindicato dos Servidores Municipais
A ex-prefeita de Ribeirão Preto (SP) Dárcy Vera (sem partido) foi condenada pela 4.ª Vara Criminal da Justiça da cidade a 18 anos e nove meses de prisão no esquema investigado na Operação Sevandija, que investigou esquema de corrupção e desvios por meio de contratos com fornecedores. Outras seis pessoas também foram condenadas. A defesa de Dárcy informou que vai recorrer da decisão.
Segundo a denúncia, a ex-prefeita recebeu R$ 7 milhões do esquema que desviou R$ 45 milhões da prefeitura.
Dárcy Vera “era a ordenadora das despesas da prefeitura” e, em tal condição, qualquer “saída de dinheiro dos cofres públicos precisava contar com sua concordância”, afirma juiz Lúcio Alberto Eneas da Silva Ferreira eu sua decisão.
A sentença também proíbe a ex-prefeita de ocupar ou concorrer a cargo público pelo prazo de cinco anos.
Prisões
Dárcy foi presa pela primeira vez de dezembro de 2016 na Operação Mamãe Noel, segunda fase da Operação Sevandija. Na ocasião, ela foi afastada do cargo e denunciada por corrupção passiva, peculato e associação criminosa. Dias depois, no entanto, ela obteve um habeas corpus.
Em maio do ano passado, a ex-prefeita foi detida novamente e, atualmente, está na penitenciária de Tremembé (SP).
Outros casos
Casos idênticos aconteceram em prefeituras da Bahia, dentre elas a de Pilão Arcado quando a Polícia Federal e a CGU desencadearam Operação Offerus chegando a afastar o prefeito afonso mangueira (PP) por dez dias da cadeira. Contra ele e os demais, o processo continua podendo sair uma determinação judicial a qualquer momento. Segundo a CGU, o esquema de fraude na cidade teve início em 2017, e o prefeito foi afastado porque “já havia provas de recebimento de valores”.
Fonte: acaopopular
Home Ads