sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Revisão do teto paga R$ 832 mil em atrasados

Um erro cometido pelo INSS no cálculo de benefícios há 30 anos ainda gera compensações quase milionárias para segurados que recorrem à Justiça. A chamada revisão do teto do buraco negro, aplicada para corrigir uma limitação equivocada nas aposentadorias concedidas de outubro de 1988 a abril de 1991, resultou no pagamento de R$ 832 mil a uma pensionista de Curitiba (PR). O valor do benefício dela foi alterado de R$ 1.327,10 para R$ 5.645,80. O direito à revisão do teto do buraco negro foi gerado em dois momentos da história recente do país.

RBN
Home Ads