JUAZEIRO: Vereador Allan Jones alerta população que ‘paralisação de funcionários do Hospital Regional pode causar graves danos à população superlotando a UPA’

Da Redação
Durante sessão ordinária da Câmara de Juazeiro desta terça-feira (23), o vereador Allan Jones (PTC) fez duras criticas contra a empresa que administra o Hospital Regional e o Governo do Estado referente as péssimas condições que estão passando os funcionários e médicos daquela unidade de saúde que decidiram, mais uma vez, cruzarem os braços a partir de hoje (24). O vereador aproveitou do momento ainda para chamar a atenção do município sobre a superlotação na UPA, o que poderá ocasionar riscos à pacientes.
“A Comissão de saúde desta casa vai amanhã até a UPA, isso porque estamos se deparando com mais uma paralisação dos servidores e médicos do Hospital Regional de Juazeiro. Já é uma situação que não é mais novidade, a APMI que é uma organização social (empresa que administra a instituição), que infelizmente não vem desempenhando o seu papel à contento, e nós vamos se deparar mais uma vez com servidores que estarão paralisando atendendo, apenas, fichas amarelas e vermelhas e cuidando de pacientes que já estão internados. Eles já disseram que não vão atender as vagas de regulação, e com isso o reflexo vai cair mais uma vez na UPA de Juazeiro”, alertou.
Ele ainda fez considerações sobre as vidas que estarão em risco. “Durante a visita, vamos nos deparar com pacientes clamando por transferências, por cirurgias na área de traumatologia, com pacientes infartados, ou com AVC, precisando dessa bendita regulação, e diante do quadro eles não irão conseguir”.
“Fui contrário no ano passado   ao famigerado projeto de lei que trouxe para o município de Juazeiro a possibilidade desastrosa  de organizações sociais administrarem a nossa saúde. Na época alguns colegas disseram que eu estava subindo no palanque, mas se nós temos uma APMI da vida – que administra tão mal a saúde de Juazeiro – sendo que as crises foram cobertas no ano passado por conta de uma período eleitoral. Passado este mesmo período eleitoral, nos deparamos com notícias quase todos os meses   de paralisações, ou greves, no Hospital Regional de Juazeiro. Isso porque está sendo gerido por organizações sociais que não tem a mesma responsabilidade  da administração direta. E como vou acreditar que instituições similares a esta APMI vão gerir o município de Juazeiro à contento?”, questionou.
“Numa situação como esta a administração vai dizer que não é co-responsável, más é. Se em Juazeiro uma das coisas que está acontecendo corretamente em dia é o pagamento dos servidores municipais, como é que vou transferir esta responsabilidade?”, questionou mais uma vez o poder público sobre as atrapalhadas que tem cometido ao longo dos meses. “O que ficou mantido nesse acordo foi o pagamento em dia dos servidores efetivos, mas mesmo assim estas organizações seriam responsáveis pelos pagamentos  desses mesmos empregados contratados”, finalizou.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.