Com aumento em relação a 2019, Bahia já registra 477 crimes violentos por mês em 2020

por Ailma Teixeira
Com aumento em relação a 2019, Bahia já registra 477 crimes violentos por mês em 2020
Foto: Alamy / Stock Photos
Nos primeiros cinco meses deste ano, a Bahia registrou 2.388 crimes violentos letais intencionais (CVLI), designação que agrupa ocorrências enquadradas como homicídio doloso, quando há intenção de matar, lesão corporal seguida de morte e latrocínio. Esse número, solicitado pelo Bahia Notícias à Secretaria de Segurança Pública do estado (SSP-BA), representa 196 ocorrências a mais do total de casos registrados no mesmo período do ano passado: 2.192. Em média, isso equivale a 477 casos por mês, mais de 4 por dia.
Para o titular da pasta, Maurício Barbosa, esse aumento é decorrente dos confrontos entre grupos criminosos rivais. "A gente atribui, principalmente, à situação do confronto entre facções, quadrilhas de tráfico de drogas, de uma forma bem acentuada. A gente já vem observando isso desde janeiro, mas se acentuou e recrudesceu em março e abril", avalia o secretário em entrevista ao BN. Ele também conversou com o Terceiro Turno, podcast do site, sobre o assunto (ouça aqui).

De acordo com Barbosa, os pontos mais delicados em Salvador são os bairros de São Cristóvão e Sussuarana. Já no interior do estado, uma das cidades que mais preocupa é Feira de Santana.

Maurício Barbosa | Foto: Alberto Maraux / SSP-BA

O secretário relaciona o aumento das ocorrências nesses últimos meses à recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que, entre outras medidas, indicou a soltura de presos de menor periculosidade ao considerar a pandemia do novo coronavírus no Brasil e a probabilidade de rápida disseminação no sistema prisional, uma vez que muitos presídios possuem lotação acima da capacidade.

Na Bahia, há pelo menos 10 detentos com suspeita de terem contraído a Covid-19, segundo a Defensoria Pública do Estado. Por conta disso, o órgão pediu à Secretaria de Saúde (Sesab) e à Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) para aplicar testes em todos os internos, já que, além dos casos suspeitos, o conjunto penal passa por racionamento de água, o que dificulta as medidas de higiene recomendadas como prevenção ao vírus (saiba mais aqui).

OUTROS CRIMES
Na contramão dos crimes violentos, a Bahia registrou queda nos índices de crimes contra o patrimônio. Dados até abril já divulgados pela SSP-BA indicam que o segundo mês de isolamento - período entre 16 de abril e 16 de maio - registrou queda de 60% nos crimes contra estabelecimentos comerciais, 55% menos furtos, 63% menos roubos a residências, 65% menos roubos a transeuntes e 14,5% menos roubos de carros.

Vale destacar que, neste último caso, a pasta registrou aumento nos meses de janeiro e fevereiro, antes das medidas em prol do isolamento adotadas com a pandemia. Para a SSP-BA, a baixa nesses índices está diretamente relacionada às ações ostensivas e investigativas, mas também à maior parte do comércio fechado e à redução de pessoas e veículos nas ruas.

FONTE: BN

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.