Pré-candidato à prefeito de Sobradinho concede entrevista bombástica ao Ação Popular

Da Redação
O pré-candidato à prefeito do município de Sobradinho e empresário da Construção Civil José Junior Alexandre Barbosa, o popular Junior Foguetão em entrevista ao Jornal AP falou da sua pretensão para as eleições do ano que vem. Foguetão afirmou que no momento está sem partido e que vai respeitar a vontade da maioria. “Já temos várias possibilidades de partidos, mais estou aguardando a resposta do nosso grupo e vou pela vontade do povo. Convido toda população e pré-candidatos, para a gente se unir em torno de um só projeto, aqui é uma fábrica de ideais e estamos de braços abertos e prol da nossa cidade”. Ele também teceu algumas críticas contra a gestão do Prefeito Luiz Vicente (PSD).
Júnior Foguetão
Situação do município
“O município está convivendo na mais extrema miséria no que diz respeito a falta de emprego e renda. É lamentável a situação, estão maquiando a aparência do município com obras de pavimentação de má qualidade, mas Sobradinho continua com a mesma miséria e carência de 20 anos atrás. Eu por exemplo, sou uma vítima da falta de condições na geração de emprego e renda onde todos nós sobradinhenses que precisamos manter e sustentar a nossa família, temos que buscar  em outros municípios, e estados da federação, o que nos prejudica na convivência social e o vinculo familiar”. O pré candidato cita como exemplo, a festa do vaqueiro, que era esperado por todos para que entrasse, recursos do município, oriundo da tradicional festa do vaqueiro, “o que não aconteceu, restando apenas prejuízos  e famílias decepcionadas com o formato do evento.”
Festa do Vaqueiros 2019
“Uma festa totalmente desorganizada, fechando a avenida principal com barracas totalmente desprotonizadas com aparência de uma feira livre, e não de uma festa. Eu fiquei horrorizado quando ouvi num determinado programa de rádio, que tudo foi explorado pelo irmão do prefeito, a exemplo do estacionamento, barracas, vendas de gelos, entre outros. Isso é uma falta de responsabilidade para com a população”.
“Agora com relação aos produtos comercializados durante o evento, o que mais me chamou a atenção foi o fato de termos uma empresa fabricante de gelo em frente ao evento e os barraqueiros terem que comprar gelo de outro fabricante da cidade vizinha de Petrolina. Ainda assim, gelo de má qualidade – já no estado de desgelo – e com preço 400% mais caro, ou seja, o empresário local que investiu em sua fabrica não teve oportunidade de comercializar seu produto. Além disso, nenhum comerciante da cidade no ramo de bebidas, e descartáveis, foi lhe concedido o direito de fornecer para os barraqueiros, sendo que uma empresária de Petrolina era quem detinha a concessão e o nosso comerciante local não teve direito se quer de vender uma água mineral. Todo o dinheiro que circulou durante o evento não ficou no município. Até a cerveja oferecida era de apenas uma marca, e de má qualidade não dando opção de escolha para o consumidor. O outro absurdo foi com relação a despesa com aluguel, montagem e desmontagem da estrutura. Com o valor investido nestes procedimentos, daria para construir um palanque permanente com camarotes, barracas com toda infraestrutura, sendo que durante todo o ano esta mesma estrutura seria utilizada para shows, peças teatrais, dança, festas intermediárias promovidas por empresários locais, feiras de artesanatos, festivais de músicas, etc.”
“Eu não sou contra festa, e sim com o formato que ela foi realizada. O dinheiro que foi investido de forma errada daria para gerar uma melhor condição e aquecer o mercado local. Eu sendo prefeito, vou manter a festa e paralelo fazer um festival gastronômico com chefes de cozinha e mostrar para os produtores de peixes o que se faz com a tilápia, com a pele do peixe, como fazer os cortes especiais, entre outros. Seria um evento voltado para a população e de forma mais organizada, mantendo a tradição de seus idealizadores como festa do vaqueiro, acrescentando, apenas, o festival gastronômico com participação dos comerciantes e da população”.
Convite para ser pré-candidato através do ex-prefeito Ivan Borba
“O ex-prefeito Ivan Livio Borba de Carvalho, foi convidado para concorrer as eleições de 2020, o mesmo não aceitou, e me concedeu a possibilidade de sair candidato contando com seu apoio. Isso me deixou satisfeito e  aceitei o desafio. A partir daí nasceu a nossa pré-candidatura e o slogan ‘Com Deus e o povo e a união é Junior Foguetão”.
Prefeito ausente
O pré-candidato Foguetão discorreu ainda sobre a mãe do prefeito, senhora Maysa Torres, em assumir a  administração municipal devido a ausência do filho. “Na verdade, ela é secretária municipal de saúde, que por sinal presta um bom serviço, quanto a administração, sabe-se que ela é a matriarca e o pilar de sustentação da família Berti. Mãe nenhuma quer mal do seu filho, isso é fato, ela é a minha vizinha e é muito competente, tenho uma admiração muito grande por ela. Essa ausência do prefeito é justamente por conta que a mãe dele é o pilar da administração, ele não dar expediente na prefeitura e não tem nenhum horário de atendimento ao público. Na verdade, nenhum morador do município consegue falar ou passar algo para o gestor”.
Condenação do prefeito
“Fiquei sabendo que houve uma condenação em primeira instancia por fraudes em licitações no seu primeiro mandato, mais ele recorreu em segunda instancia”
Pavimentação asfáltica 
“A questão da qualidade do asfalto tem que ser discutida com os órgãos competentes e mandarem fazer uma coleta do asfalto para analise da qualidade,  e vê o que aconteceu de fato. Temos que assistir e ficar calados porque infelizmente neste momento não podemos fazer nada. Isso é coisa futura, entrar com uma ação na justiça e vê o que de fato está acontecendo. É preciso fazer uma auditoria”.
Demissão na prefeitura depois de festa
“A forma irresponsável e cruel que ele encontrou de escravizar a população de Sobradinho deixa toda população escrava de um sistema onde entristece qualquer um. Infelizmente as pessoas que se submetem a trabalhar na prefeitura sofrem com isso e quando há uma demissão em massa todos sofrem, principalmente o comércio. Com isso a economia fica mais fragilizada, eu como prefeito de Sobradinho ao invés de ter mais de 30 assessores fantasmas que não servem para nada e recebem mais de R$ 6 mil por mês, priorizarei técnicos que desenvolva as suas atividades com afinco e responsabilidade.  Além disso, vamos montar o Centro de Distribuição dos Pequenos Produtores de Sobradinho – CDPP, gerando emprego para dois mil empregos diretos  e milhares de indiretos, valorizando assim os filhos da terra.  Nosso projeto é de incentivo ao micro e pequeno empreendedor
Slogan do já ganhou
Sugiro ao prefeito que assuma o cargo de gestor, e deixe o nefasto clima do já ganhou. Pois o nosso povo não é mercadoria. Para que o povo tenha uma noção do tamanho da irresponsabilidade do gestor de Sobradinho, atentem para a maldade, praticada por ele durante esse período de crise que a cidade atravessa. O gestor incentivou, o servidor a gastar todo seu dinheiro, na festa do vaqueiro, pagando antecipadamente, ou seja, deu com uma e tirou com a outra, seguidamente demitiu todo o quadro funcional, sem aviso prévio. O verdadeiro pacote de maldades, deixando-os 90% do servidor ao léo da própria sorte.
Reajuste na tarifa de água de 30%
Mais um ato de irresponsabilidade é dar um aumento desse. O curioso é que os custos são cobertos pelas tarifas anuais, com base no índice de inflação. Ele aumentou este valor em 30% acima da inflação. Por outro lado, a concessionária da energia elétrica aumentou nos últimos 6 anos a tarifa em 64,2% por se tratar de um empresa privada, nada podemos fazer. O lamentável que mais de 70% da população de Sobradinho está desempregada e será obrigada à pagar esta conta sem ter condições. O SAAE por se tratar de uma autarquia municipal, deveria poupar a população desse vexame , já que a crise moral e econômica, está estabelecida na cidade é fato!”
Empréstimo R$ 25 milhões
“Mais um ato de irresponsabilidade do nosso gestor em tomar R$ 25 milhões emprestado dando como garantia o único recurso garantindo que município tem, que é o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Esta garantia inviabiliza gestões futuras, não respeitando, a capacidade de endividamento do município. O município já tem uma dívida fundada de R$ 27 milhões, e com mais este empréstimo passa a dever R$ 52 milhões. Vamos entrar com uma ação na justiça para impedir este empréstimo absurdo. Eu não entendo como um gestor diz na imprensa que a cidade está 100% saneada e ainda tenta tomar este empréstimo para o  saneamento. Ele não apresentou se quer os projetos, com planilhas de custos referente a materiais e mão de obra. Verdadeira falsidade ideológica.”
“Gostaria de ver a minha terra como era o distrito de Santana do Sobrado há dez anos atrás  com as pessoas trabalhando, ajudando no progresso do lugar, e hoje se tornou a maior geradora de emprego da região. Outro município de destaque é Luiz Eduardo Magalhães que passou pela mesma dificuldade e hoje é uma cidade em ascensão voltada para o progresso e desenvolvimento. Para concluir, quero agradecer a toda a população de Sobradinho que tem nos acompanhado e contribuído na construção de nosso projeto, pois está aberta a fábrica de ideias e sugestões, todos serão bem vindos, ouvidos e terão respostas. Muito obrigado e vamos juntos rumo à liberdade e independência”.
Este espaço reservado para a administração se manifestar.
FONTE: acaopopular

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.