Denúncia: Zé Filho é acusado de desviar pagamento de abono salarial a professores

A moda agora (e parece que está pegando, pois há a garantia de impunidade), é desviar a folha de pagamento inteira. Remanso, onde o prefeito repete a quem quiser ouvir “que a Justiça sou eu ou se não for eu; pago para ser”, mostrou como é possível.
Vamos acompanhar:
Dois processos de pagamento (os originais estão no Tribunal de Contas, na Inspetoria de Juazeiro e pode ser vista pelos vereadores), o de número 4196 e o de número 4195, estão com inteira aparência de corretos, com todas as assinaturas necessária: Prefeito, Zé Filho; Secretário de Administração e Finanças, Luiz Carlos Reges Barbosa e Tesoureiro Charles Clay Moreira da Silva. A soma dos dois é de um milhão e quatrocentos e oitenta e dois mil reais. Foram pagos.
O vereador Humberto (PC do B), representando o bloco de oposição, da tribuna, na sessão de terça-feira à noite (01/10), na presença de diversos professores da rede municipal ele falou sobre a estranheza desses dois processos, com duas folhas de pagamento de abono salarial à professores: “Alguns professores que já conversaram com vereadores, contando que em dezembro de 2018 foram geradas duas folhas de abono salarial que somam mais de 1 milhão. Mas, acontece é que os professores que estão aqui e estão aí também relacionados nestas folhas, na conta deles não entrou um centavo desse dinheiro”.
Humberto passou a discriminar: “Professor que em uma destas folhas de pagamento tinha recebido abono de 7 mil reais. Na conta? Zero. Está tudo aqui no levantamento que nós fizemos, no TCM, de acordo com a prestação de contas da prefeitura de Remanso”.
Nada de desvio de um ou dois funcionários. O Prefeito Zé Filho, sempre um passo à frente, inovou. Desvio agora é da folha completa.
Clique e confira as folhos de pagamentos:
O Remanso Notícias deixa o espaço aberto para que a prefeitura municipal de Remanso, possa se manifestar sobre o fato!
FONTE: remanso-noticias

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.