Bolsonaro é responsável por 58% dos ataques contra jornalistas em 2019, diz entidade

por Daniel Serrano no dia 17 de January de 2020 às 08:20
Foto: José Cruz / Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro foi autor de 121 dos 208 ataques contra veículos de comunicação e jornalistas no Brasil em 2019. Os dados são da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), o que representa 58% do total. O levantamento foi divulgado na última quinta-feira (16).No caso de Bolsonaro, "foram 114 ofensivas genéricas e generalizadas, além de sete casos de agressões diretas a jornalistas".
Ainda segundo a Fenaj, no ano passado, o Brasil teve um aumento de 54% no número de ataque físico ou moral contra profissionais ou veículos de comunicação, na comparação com 2018, quando foram anotados 135 casos.
A maior parte dos ataques de Bolsonaro ocorreu em divulgações oficiais da Presidência da República. Entre esses ataques, houve discursos e entrevistas  ou através do Twitter oficial de Bolsonaro.
Além dos ataques públicos aos veículos de comunicação e jornalistas, Bolsonaro também restringiu acesso a informações. Um dos casos ocorreu no dia 27 de março do ano passado, na entrada de um jantar beneficente, em São Paulo.Foram impedidos de acompanhar o jantar jornalistas do UOL, Folha, O Globo, O Estado de S.Paulo, Valor Econômico, TV Globo e rádio CBN. Puderam entrar repórteres das TVs Band, Record, SBT e Cultura, além da NBR.
Em 2019, foram registradas também 20 agressões verbais, dez casos de impedimentos ao exercício profissional, cinco ocorrências de cerceamento à liberdade de imprensa por meio de ações judiciais e dois casos de violência contra a organização sindical dos jornalistas.
FONTE: radardabahia
PONTO DE VISTA:
A nossa democracia ainda é muito embrionária. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.