Petrolina: Prefeito recua e decidi reabrir feiras livres em momento mais delicado

Da Redação
Enquanto cresce o numero de infectados e óbitos no país devido a pandemia do coronavírus, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB) decidiu obedecer as orientações de seu aliado político, Jair Bolsonaro que em discurso pediu a reabertura de comércio e escolas e fim do ‘confinamento’.
Na tarde de ontem (30) o gestor municipal fez uma live informando à população  sobre a reabertura das feiras livres a partir desta quarta-feira (01-04). Um calendário foi apresentado pelo gestor sobre os dias de funcionamento: quarta: São Gonçalo; quinta: João de Deus; sexta: Jardim Maravilha; sábado: Cohab IV; domingo: Areia Branca; e segunda: José e Maria.
Péssimo exemplo
Em meio à pandemia de Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro – que tem 65 anos e, portanto, integra o grupo de risco de contágio – visitou no último domingo (29-04) vários comércios ainda abertos em Brasília. Nada melhor que o gestor fazer o mesmo em visitar as feiras nos dias de funcionamento cumprimentando as pessoas já que é ano eleitoral.
O perigo
Em todas as cidades do país onde foram constatados casos da doenças, a atenção dos prefeitos redobraram. Nas capitais a situação se agrava a cada momento deixando governadores e prefeitos preocupados a exemplo da Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Fortaleza e Ceará. Para os estudiosos, ‘o pior ainda está por acontecer’.
Arrependimento
O prefeito de Milão, Giuseppe Sala, admitiu ter errado ao apoiar a campanha de anti-quarentena na cidade italiana. A ação incentivou os habitantes a continuarem com suas atividades normais em meio à pandemia do coronavírus  que foi iniciada há um mês, quando a cidade tinha 250 pessoas infectadas e 12 mortes confirmadas. Até a manhã da última sexta-feira (27-03), cerca de 34.889 pessoas testaram positivo para Covid-19 e a região acumula mais de 4.861 mortes. As informações são do jornal O Globo.
Sobrevivência
A crise financeira no país é geral, comerciantes precisam vender e pagar seus compromissos. Muitas pessoas estão preocupadas dentro de suas casas, outras passando necessidades. Seguimentos ligados ao comércio local de Petrolina esperam que as atividades retornem ao normal gradualmente sem se preocuparem com as consequências.
Decisão 
Por sua vez, cabe ao Ministério Público se manifestar sobre esta decisão.
FONTE: acaopopular

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.