Sento Sé completa 188 anos de emancipação política

Emancipado em 06 de Julho de 1832, por decreto imperial, o município de Sento Sé completa hoje, segunda-feira (06/07), 188 anos de emancipação política. O nome Sento Sé tem sua origem de uma tribo indígena chamada “Centoce”. Os primeiros povoadores foram portugueses vindos de lavouras de cana-de-açúcar e edificaram engenhos e por muitos anos imperou o coronelismo.
Em 1911, a sede do município foi transferia para o arraial de Almeida, tendo o nome alterado para Manoel Vitorino. Dois anos mais tarde, a sede retorna para o local de origem, porém mantendo a alteração do nome. Em 1934, um decreto estadual altera o nome do município para Sento Sé.
No ano de 1930, Sento-Sé sofreu a pressão de revoltos e a população foi maltratada com pancadas e prisões. Em 1932, Sento-Sé passou por momentos difíceis, Lampião passou pelo distrito de Américo Alves e no povoado de Quixaba e fez o povo tremer de pavor, depois de assaltar o comércio foi embora e pernoita na Gruta da Palmeira. Alguns tempos depois a cidade voltou a sua normalidade com a pesca e a agricultura de subsistência.
Na década de 1970, a cidade de Sento Sé passou por um dos seus momentos mais delicados. A construção da Barragem de Sobradinho, obrigou a relocação geográfica da sede do município e outras localidades próximas que também foram atingidas pelas águas do então formado Lago de Sobradinho. A nova sede do município foi instalada 62 quilômetros distante da cidade velha, tendo a efetivação da transferência em 1974, através da Lei Estadual nº 3347.
Nova Sento Sé
A cidade está situada no norte da Bahia, localizada na borda do Rio São Francisco. O município ocupa a terceira maior extensão territorial do estado, com 12.871 km2. Com mais de 300 km de margem fluvial, é o maior reservatório de água da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (CHESF) e um dos maiores de água doce do Nordeste. Sento Sé possui a maior área de caatinga preservada do planeta, é hoje um gigante nacional na geração de energia sustentável.
Com 60 povoados e mais de 150 localidades habitadas, está dividido em sete distritos: Sede, Pirí, Américo Alves, Cajuí, Piçarrão, Amaniú e Minas de Mimoso. A economia do município baseia-se na agricultura irrigada, agropecuária e o comércio, tendo ainda como potencial a extração de minérios onde concentra grandes jazidas de ferro, manganês, magnesita, ametista, quartzo e cristal branco. Na pecuária se destaca na criação de caprinos, ovinos e bovinos.
FONTE: SENTOSENOTICIAS

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.